quinta-feira, 19 de agosto de 2010

Minha canção do Exílio...


Minha canção do Exílio...

Minha terra tem palmeiras,
tem Sabiá e primores,
mas também tem minhas dores,
por não estares por cá.

Não adianta meus sonhos,
cotovia ou Sabiá,
se nessa terra saudade,
teus passos não ouço por cá.

E mesmo tendo palmeiras,
cotovia e Sabiá,
nela não tendo você,
nada é o mesmo por cá!
Não ouço a brisa da noite,
nem cantar o Sabiá...


(Para Ju-andarilha David)

Nenhum comentário:

Postagens mais visitadas

Proibicionismo e Ignorância

Um conhecido meu, durante uma conversa sobre "caos na segurança pública do Rio de Janeiro", saiu com essa pérola: -"...