terça-feira, 23 de dezembro de 2014

É Natal




É Natal







 

Mesmo que não quisesse, é Natal.  Tudo me mostra isso.  Ligo a TV e logo as propagandas me dizem que é Natal.  Nas ruas, nas árvores iluminadas, na fachada dos shoppings e das casas, o piscar de milhares de lâmpadas me dizem que é Natal.

De resto, não vejo grandes diferenças.  As pessoas andam estressadas, o trânsito cada vez mais engarrafado, o som urbano invade tudo com seu concerto de buzinas, sirenes, conversas e megafones, a única coisa que parece mudar é que tudo se acelera um pouco mais nessa época, que tem mais gente nas ruas e menos mendigos nas calçadas.

Claro que não me iludo quanto à redução de mendigos. 

É praxe dos governos expulsarem seus mendigos, sua população de rua, esse tipo de gente que atira na nossa cara o despudor de nossa indiferença diuturna durante o restante do ano. 

A cidade precisa estar limpa para receber o espírito do Natal e os turistas e esses espíritos de porco não vão sujar nossa paisagem.

Então é Natal.  Não tem como não ser. 

Tanto brilho nas ruas, tantas luzes a iluminar nossas noites, milhões delas se somam àquelas que conhecemos dos outros dias, é lindo de se ver!  Então aquela árvore na Lagoa, hein?  Belezura!  Todo mundo em volta, todas as noites, uma festa! 

Shoppings cheios, restaurantes lotados, ruas repletas de caros e calçadas também, mostrando como estamos bem de vida, que a noite é nossa, que somos bárbaros! 

Verdade.  Tudo isso, é verdade.  Principalmente isso: somos bárbaros...

Sabemos da covardia praticada contra os moradores de rua, não apenas contra os mendigos, para desestimular sua presença. 

São retirados na marra, a força, na porrada, são jogados em ônibus cedidos pelos quadrilheiros que nos roubam diariamente em suas roletas, e largados bem longe, até em outras unidades federativas, ou, na versão econômica, pressionam para que essa gente que com sua existência sujam os bairros da zona sul e da orla procurem bairros em que turistas jamais passarão.  Não podem poluir nossa paisagem.

Isso tudo é e sempre foi, Natal.

Claro, a TV mostra a missa do galo, a conversa fiada de nossos governantes, o caô de nossos religiosos, o programa do Roberto Carlos, o papai noel do shopping,  a ceia dos famosos, o amigo oculto dos artistas, essas coisas que nos provam todo ano que finalmente chegou o Natal.

Mostrar o amigo oculto é mole, quero ver é mostrar o inimigo oculto. 

Mostrar que 90% do policiamento está a serviço dos hotéis e do turismo, nas zonas nobres da cidade, que nosso subúrbio e regiões mais pobres ficam ao abandono, os roubos, chacinas e vítimas inocentes da guerra aos pobres que nos enganam chamando de guerra ao tráfico.

Quero ver é mostrar o movimento em nossos hospitais, o abandono da periferia, a covardia que fazem com nossas crianças nas prisões que criamos para elas em razão de nossa incapacidade crônica de exigir dos governantes que as crianças pobres exerçam o direito a educação, à saúde e à moradia, escritas na Constituição da República.

Quero ver é essa gente cristã de araque que grita a favor da redução da menoridade penal mostrar a cara no horário da missa do galo para falar dos ensinamentos de Jesus.    

Sabe aquela frase “deixai vir a mim as criancinhas?”, essa gente cristã mudou o nome do SAM para FUNABEM e FEBEM, depois para FUNDAÇÃO CASA, imbuídos pela prática de sua religiosidade. 

Ou seja: a tal frase acima eles colocaram em prática mandando nossas crianças para o inferno.

Mas isso eles não mostram.  Não porque seja Natal.  Não mostram nem assumem que apoiam, não é por vergonha também. 

É por insensibilidade mesmo, por desumanidade, porque não aprenderam o mais simples dos ensinamentos, que é amar.

Rio, 23/12/2014.

Paulo da Vida Athos


domingo, 26 de outubro de 2014

Homenagem aos militantes do PT

Homenagem aos militantes do PT

Eleições não é o campeonato carioca, paulista ou mineiro, não é a copa do mundo, não é a decisão de um título, não basta torcer.  É maior, inexprimível, grandioso, que atinge a vida de cada um, a vida do povo.  Por isso o militante não é um torcedor, é algo além, é muito mais.  Defende ideais, se entrega na luta, e luta até por aqueles que não querem lutar, até pelos que ideologicamente estão do lado oposto, porque do resultado dessa luta está a diferença, por exemplo, da opção entre de um projeto desenvolvimentista que vise apenas o capital, de um outro que, além do desenvolvimento econômico, vise o desenvolvimento com ações sociais que, ao contrário de tornar um país apenas que apenas rico, o torne rico e mais justo diminuindo, cada vez mais, a desigualdade social. Isso difere o torcedor do militante.  O torcedor tem fé, o militante tem certezas; o torcedor incentiva o time, o militante joga o jogo, chega junto, divide a bola e defende os seus ideais.  Deixo aqui, minha homenagem a você militante do PT, de norte a sul, de leste a oeste, das cidades e dos sertões, do litoral e das favelas, e aos militantes de todos os partidos progressistas do Brasil.  Poderemos nem ganhar hoje essas eleições, mas fizemos a nossa parte.  Se perdermos, seremos oposição ao que de errado fizer o governo; se ganharmos, seremos fiscais de nosso próprio governo, e com moral, muita moral, para cobrar.  Militante não adota o lema "do quanto pior melhor".  Vamos agora esperar a noite desse dia de festa da Democracia e a resposta das urnas.  A todos os militantes do PT, deixo meu abraço fraterno e companheiro.  Mostramos que não temos a mídia, mas temos a melhor militância que existe!   

Rio de Janeiro, 26 de outubro de 2014.

(Paulo da Vida Athos).

sexta-feira, 24 de outubro de 2014

Nao deixe a velha mídia golpista pensar por você

Não deixe a velha mídia golpista pensar por você.

Tenho lido as muitas bobagens que falaram sobre o PT, a Petrobras, manipulação da mídia, etc.  Infelizmente isso é fruto da manipulação, sim, que tem como fator principal a rede Globo.  Ela entra em 90 milhões de residências diariamente com seu palanque eletrônico principal, o Jornal Nacional, que sempre foi, e é, a verdadeira oposição aos partidos progressistas no Brasil.  Essa oposição da velha mídia rasteira não é um privilégio de Lula e Dilma, sempre foi assim.  O velho Brizola foi um dos que mais perseguição sofreu por parte da família Marinho.  Peguemos por aí.  Uma das famílias mais ricas do mundo, que realmente representa a elite econômica no Brasil, tem lá alguma simpatia pelos anseios do povo?  Quando a família Marinho se desculpou por ter apoiado ideologicamente a ditadura dos golpistas de 64, de pronto eu sabia: mentiam.  "Vão continuar dando circo para o povo e tirando o pão", pensei. E não me enganei.  Ela, que foi contra tudo que beneficiava o trabalhador, o povo, não mudaria.  Poucos jovens sabem que o jornal  dos Marinho considerou "desastroso" para o Brasil a criação do décimo terceiro salário, por exemplo; e quando, dois anos depois apoiava o golpismo, o povo não ligou mais esse fato como determinante para o apoio dado.  Não interessava um governo como o que Jango mostrava que ia fazer.  Jango derrubara o parlamentarismo através de um plebiscito popular (hoje ainda existe um arremedo parlamentarista no Brasil, que veio no bojo da Carta de 88,  que permite com que o congresso mantenha o presidente da República muitas vezes refém), e se tornara um risco.  Pronto.  Civis e militares, porque foi um golpe civil-militar o de 64, orquestrado e imposto com armas e o capital empresarial se impôs.  A ditadura se beneficiou com a Globo e a Globo se tornou um império nas comunicações.  No mais, hoje, nada mudou.  A Globo continua golpista e desinformando a massa, juntamente com a Veja, e os jornais Folha de São Paulo e Estado de São Paulo, capitaneando o restante da mídia no Brasil, que, como em quase todo o mundo, está nas mãos da elite financeira lhes servindo de palanque para tanger "essa vida de gado" de um povo marcado, como disse o poeta.  Vivemos hoje tempos piores para os partidos progressistas, vez que o hábito da leitura diminuiu ainda mais.  Isso é grave pois quem não lê não pensa e abre oportunidade para que as "vejas", as "globos", pensem por eles.  Mas, em tudo existe uma polaridade.  O positivo é que a rede se tornou um contraponto.  Podemos desmentir com mais rapidez e ferramentas as trapaças dessa elite.  A informação está aí, ao alcance de todos, que queiram.  Falar que no governo PT tem mais corrupção porque houve mais escândalos e prisões, e ao mesmo tempo não atinar que se houve mais escândalos e prisões é porque as instituições puderam exercer seu papel constitucional (de investigar, processar e julgar, condenar e absolver de acordo com a prova colhida), é negar o óbvio.  A mídia pautou o que chamaram de "mensalão do PT", e até agora, como vi nos posts antecedentes, ninguém falou no mensalão tucano, na privataria, na compra dos votos para que FHC pudesse ter dois mandatos (que agora dizem ser uma coisa errada em se tratando do PT "que quer se perpetuar no governo"),  no escândalo Sivan, da pasta rosa, no Tremsalão, do metrô em São Paulo, etc., você vę algo na mīdia?  Aliás, se você sair por aí perguntando sobre a "Pasta-Rosa", em cada 100 pessoas encontrará duas ou três que responderão.  Não esclarecerei aqui.  Para quem chegou até aqui, o que creio que poucos farão já que anda esquecido o bom hábito de ler, repondo:  leia!  Pesquise, busque, enriqueça seus conhecimentos, pois, parodiando outro poeta, a "vida não se resume a facebook"...   Mas deixo um alerta: não pense que você, porque mora em um bom apartamento ou casa na zona sul do Rio de Janeiro, no Morumbi ou nos Jardins em São Paulo, é elite.  Você, assim como os moradores de qualquer favela carioca ou paulistana, é apenas massa de manobra usada pela mídia quando e como ela quer.  Desde que a humanidade se "socializou", existe essa área de atrito entre os donos dos meios de produção e do capital, e os que são por eles, de forma mais aguda ou sutil, explorados.  E enquanto ela existir, teremos desigualdade e busca de justiça social.  Se me perguntam se estou satisfeito, respondo que não.  Falta muito.  Mas não posso recuar sobre o que já foi conquistado, e não será através do PSDB, que hoje reúne o que de pior existe da ala conservadora e reacionária que conseguiremos mais.  A quem aqui se sinta insatisfeito com o PT, e que acha que todo político é corrupto, sugiro que se organize com outros insatisfeitos, que se mobilize politicamente, que busque ou crie novos movimentos sociais, que enriqueçam o debate e a política nacional, como um dia o PT fez para chegarmos até aqui, para podermos votar, juntamente com outros partidos progressistas.  Fora da política e dos políticos, só existe um caminho que é o da força do direito subjugado pelo direito da força, que se chama ditadura.  Jamais façam nada, e jamais deixem de fazer nada, para impedir a permanência da democracia tão duramente conquistada no Brasil.  Ainda há muita desigualdade contra a qual devemos e temos que lutar.  Mas não será retrocedendo, não será com o que estão apresentando como alternativa ao PT que conseguiremos.  Por isso, conscientemente, domingo, dia 26, com minha camisa vermelha e uma estrela que com orgulho levarei no peito, votarei 13 mais uma vez.  Depois de domingo, já na segunda-feira, estarei observando os movimentos nas ruas, os papos nos botecos, nos becos e nas esquinas, e se em minhas observações em meus caminhos surgir uma outra via melhor que o PT,  poderão me encontrar nela.  Quem sabe estarei votando em você, jovem e cheio de sonhos, que se deu ao trabalho de ler até aqui?  No mais, repito, pesquise, usem a ferramenta, busque o saber, não deixem que pensem por você.  Nem eu!  (Paulo da Vida Athos)

sábado, 18 de outubro de 2014

É Dilma mais uma vez!

Pelo Brasil, pelo povo brasileiro, pela ação progressista contra o conservadorismo, pelos trabalhadores do Brasil, é Dilma outra vez!

Pegue sua bandeira, sua camisa vermelha, seus sonhos, procure o comitê de sua região, de seu bairro, de sua rua, faça de sua casa um ponto de encontro e de seu corpo um outdoor e cole nele as estrelas, o rosto de Dilma, estampe sua opção progressista.  Não precisa ser petista, basta amar a democracia, a liberdade, e saber que muitos morreram, morrem e morrerão por este ideal.  A  direita não pode voltar a governar esse país como fez por todo o tempo antes do PT e dos partidos progressistas, há 12 anos, conseguirem, no sonho e na raça, com a força do povo, retirar de suas mãos o Brasil.  Basta!  Direita nunca mais!  A direita é a ação política da elite, dos donos dos meios de comunicação, dos meios de produção e do sistema financeiro mundial.  São especuladores, adoram a inflação para colocar dinheiro na ciranda financeira como sempre fizeram, acabando com os empregos, com os investimentos e com as esperanças de vermos um país cada vez mais justo e igualitário socialmente.  Odeiam o bolsa-família, que sempre chamaram de bolsa-esmola, o Minha Casa Minha Vida, o Prouni, o Pronatec, e todos os outros projetos de inclusão social.  Temos memória e não esquecemos o que sempre disseram, os deboches, e, apenas agora nas eleições, estão mudando o discurso para tentar iludir, enganar, tentando assim iludir os incautos e pegar o poder, o governo,  e dilapidar a riqueza nacional, vendendo a preço de banana o que temos, recebendo, por debaixo dos panos, como sempre fizeram, o dinheiro da corrupção que agora tanto falam mas que nunca combateram.  Todo sabemos que prisões por corrupção apenas começaram a acontecer no governo atual porque esse governo foi e é o único que de fato combateu e combate à corrupção no Brasil.  Lula e Dilma sempre combateram os mal feitos.  A corrupção não aumentou, sempre existiu como sabemos.  Agora os corruptos e os corruptores, geralmente grandes empresários, só no governo do PT estão indo pra cadeia.  Portanto, meus amigos, minhas amigas, companheiros de sonhos e de trincheiras, chegamos à reta final de uma luta entre o conservadorismo da direita que quer voltar e o progressismo da esquerda que busca a redenção do Brasil.  A luta nas urnas é entre o trabalhador e o capital, entre os donos da riqueza e o povo brasileiro que foi despojado dela.  Vamos para as ruas e para as redes.  Não vamos voltar ao passado!  Não vamos entregar o Brasil!  Vamos eleger Dilma!  É 13 mais uma vez!  

Paulo da Vida Athos. 

quarta-feira, 15 de outubro de 2014

O PT quer acabar com a festa...

A ideologia petista quer acabar com a festa...

Realmente a classe média tradicional parece não ter suportado a nova classe média que surgiu com a diminuição da desigualdade provocada pela ação do governo direcionada justamente para esse fim, o de tornar cada vez mais um Brasil menos desigual.  Nessa eleição isso ainda não ficou bem claro, mas é um fato.  Com o tempo e a absorção desse fato novo pelo conservadorismo residente no ser humano, tornando-o parte do todo, isso não mais será sentido.  Mas como o PT e os partidos progressistas continuarão nesse empenho até que um dia o Brasil se torne, majoritariamente, classe média, novos embates como o que vemos nessa eleição surgirão.  Quando os ainda pobres de hoje, amanhã, viverem a mesma tranformação, e não tiverem em si a visão altruísta do valor que existe no bem-estar coletivo, agirão da mesma forma virando as costas ao PT e procurarão um novo Aécio para estancar essa caminhada por justiça e igualdade social.  Caso contrário, quem fará os seviços menos nobres que a sociedade precisa para existir?  Quem passará a roupa e limpará nossas casas, quem recolherá o lixo, quem varrera o chão das ruas?  

Paulo da Vida Athos

segunda-feira, 13 de outubro de 2014

Temos memória! Dia 26, é Dilma outra vez!

Temos memória.  Dia 26, é Dilma outra vez!

Um dia o poeta escreveu, "Eh, ôô, vida de gado, povo marcado, ê, povo feliz..."  E tinha razão.  Tem razão.  O berrante da Rede Globo corta os ares anunciando um novo golpe ou uma nova tentativa de golpe. Sim, "ou", existe um "ou" que "depende de nós", que depende de não nos tornarmos mais um "deles".  Faço parte de uma massa que pensa nos projetos do futuro, que pensa e que luta ainda que seja duro lutar contra uma mídia fascista que entra todas as noites em 90 milhões de habitações no Brasil, com o carro-chefe do golpismo, o Jornal Nacional.  Com esse poder midiático fazem uma lavagem cerebral nos mais desatentos, que confundem o circo das novelas com projetos sociais.  O que eles dão são aqueles espelhos, balangandãs inúteis como os que enganaram nossos índios para despojá-los de suas terras como fizeram nossos antepassados.  A história se repete como uma roda do tempo que passou do tempo de ser arrancada de seu eixo perverso. Collor foi o último espelho, o último balangandã que usaram para despojar o povo de suas conquistas.  Criaram um fato aparentemente verdadeiro - eles gostam de usar a expressão "factóide" - mas de conteúdo falso, para iludir e, como gado, tanger o povo contra os que se colocam em seu favor.  Getúlio sofreu isso. Brizola e Lula também, e, agora, Dilma.  A Direita representa a elite, é conservadora, é golpista.  Pela primeira vez partidos progressistas conseguiram governar esse país por mais de uma década.  São doze anos: oito com Lula e quatro com Dilma. Nas últimas eleições à direita de desesperou quando, além do governo federal, a capital do estado mais rico da nação, a capital financeira, caiu nas mãos do PT, nas mãos do povo, através de Haddad.  A partir desse marco histórico, a Direita cerrou fileiras e passou a jogar duríssimo contra Dilma e Haddad, desde o primeiro mês de governo petista na capital paulista.  O pavor era perder, nessas eleições, o estado de São Paulo.  Foram dois anos de desinformação que o Brasil sofreu pelos órgãos de comunicação que, em tese, deveriam informar usando a verdade, e não assumir o papel de oposição ao PT que os partidos políticos conservadores mostraram ser incapazes. O povo paulista e paulistano não teve culpa de reeleger Alckimin e dar supremacia de votos a Aécio Neves  em detrimento de Dilma que representa o partido que mais fez pelo povo, pela economia e pelo desenvolvimento do Brasil como nação forte, livre, altiva e independente.  São Paulo ficou isolado e sob ataque maciço da mídia conservadora nos últimos dois anos. Isso em parte é culpa do PT, do governo, vez que não pautou a regulação da mídia e é um dos que mais verbas carreia para essa mesma mídia que lhe faz dura campanha de desestabilização.  Agora, depende de nós, de nossa memória, de nossa luta, para não permitirmos outro golpe contra nossas conquistas. A Direita não pode voltar.  Não deixaremos.  Não passarão!  Não podemos voltar ao passado do qual nos libertamos. Não devemos odiar os catequizados pela grande mídia.  Muitas vezes gritamos que "o povo não é bobo, abaixo a Rede Globo!", e vamos continuar.  Nas ruas e na rede.  Vamos dar essa resposta de forma definitiva nas urnas.  Eles vão continuar usando a Petrobras e o escândalo que criaram para colocar nele o governo e o PT, para atingirem sua meta: devolver o Brasil aos banqueiros, aos especuladoras e à elite.  Vão manipular pesquisas como já estão fazendo.  Vão dizer que já ganharam como fizeram com Brizola até serem desmascarados no escândalo Proconsult orquestrado pela Globo, como hoje.  Brizola foi eleito.  Dilma será reeleita.  Não vamos entregar o Brasil à direita golpista desse país!  Não vamos deixar essa ferrugem nos comer. Creia em você, em seu voto e na vitória!  A resposta será nas urnas.  A verdade está nas urnas.  Dia 26, é Dilma outra vez!

Paulo da Vida Athos


segunda-feira, 6 de outubro de 2014

O conservadorismo quer voltar a nos dar o circo...

 



O conservadorismo quer voltar a nos dar o circo...

 

 

Não nos iludimos, nós militantes não nos iludimos com o que a velha mídia conservadora, verdadeira oposição ao PT, fará nos próximos 21 dias.  As telas da Rede Globo e afiliadas, e das demais emissoras de televisão, as tintas dos jornais tradicionais, as revistas venais como a Veja e a Istoé, e os grandes portais que representam a mesma elite e o mesmo golpismo, pintarão um Brasil diferente da realidade.

 

Pintarão um Brasil aos cacos, com uma economia descontrolada, com os índices de desemprego em alta, as bolsas em baixa, o dólar subindo, a corrupção fervilhando em cada página, em cada site, em cada telejornal.

 

Tentarão envolver o governo de Dilma e o PT em todos os escândalos, dirão que a Petrobras está acabando e que as empresas e bancos como o do Brasil, a Caixa Econômica, etc., são cabides de emprego do governo e do PT que loteou tudo.  A ladainha de sempre, o golpismo de sempre.

 

Acreditar no que dizem veículos que pertencem à elite desse país, é má-fé ou estupidez.

 

Aparentemente não preciso do Mais Médicos, Minha Casa Minha Vida, Prouni, Pronatec, Fome Zero, Luz para todos, Água para todos, mas inegavelmente  todos precisamos de um país mais justo e igualitário.  O Brasil de hoje, com inflação baixa, com estabilidade econômica, credor do FMI, que criou um Banco para financiar projetos em outros países e autofinanciar seus próprios projetos de crescimento (o que fez com os países do BRIC), a triplicação das verbas para a saúde e educação (já em prática), a destinação de 10% do PIB para a educação, de 75% dos royalties do Pré-Sal para a Educação e 25% para a Saúde, tudo isso e muito mais que não menciono aqui (para que quem tiver boa-fé vá pesquisar para propagar seus próprios conhecimentos): eu preciso, nós precisamos!

 

Esse é o Brasil que está sendo construído pelas forças políticas progressistas e que a direita e as forças conservadoras querem retomar para dele se enriquecerem mais, fazendo o que historicamente sempre fizeram, explorando o povo, como nos 502 anos que antecederam a chegada do PT ao governo.

 

Durante cinco séculos essa elite comandou a economia e a política desse país e nada fez pelo povo mais carente.  Ao contrário do que a velha mídia convenceu aos mais desavisados a corrupção não cresceu, o que cresceu foi o combate à ela pelas instituições que tiveram uma coisa que nunca lhes foi dada durante os 502 anos em que o PT não governou: liberdade para investigar.

 

O argumento de que autonomia para o MP e para a Polícia Federal investigar é constitucional, que quem dá é a Constituição da República,  é cretinice! 

 

Isso e muitas outras coisas ficam no papel se não houver vontade e coragem política. Se um governo coloca na chefia dos órgãos de investigação pessoas ligadas aos seus interesses, ou se coloca no Ministério Público, em seu comando, um procurador venal ou que faça o que o governo quer, não há punição porque a Justiça nada pôde fazer se o Ministério Público não denunciar, como ocorreu nos governos que antecederam ao PT nos quais o Procurador-Geral da República era chamado de "Engavetador-geral da república", razão pela qual não houve denúncias contra os governos do PSDB quando FHC governou o Brasil.

 

Não havia corrupção?  Sim, claro que havia.  Se você acha que não, só porque não houve investigações, perdão, mas você é um babaca. Quem tem boa-fé pode checar isso em minutos através do Google, e deve, porque, parodiando o poeta, "a vida não se resume a Facebook"...

 

O que existe hoje é que a polícia federal não foi aparelhada para não investigar, como ocorria, e quem escolhe o Procurador-geral da República são os membros do próprio MP: o primeiro da lista, o mais votado por seus pares, é nomeado imediatamente pelo presidente da República, e isso começou com Lula.  Desde o primeiro governo Lula o procurador mais votado na lista tríplice enviada ao presidente da República é nomeado.  Assim, simplesmente assim.

 

Por isso, hoje, tantas operações, tantas prisões e tantas denúncias de corrupção chegaram aos tribunais e ao nosso conhecimento durante o governo petista.  Mas a velha mídia, lobo em pele de cordeiro, consegue convencer milhões de pessoas que se dá exatamente ao contrário. 

 

Infelizmente o grito que nasceu nos tempos da ditadura, de que "o povo não é bobo, abaixo a Fede Globo", veio perdendo a força.  A Globo não apenas acobertou os assassinos, como foi o "diário oficial" dos golpistas: e ela se tornou esse poder midiático tendo benesses para importar equipamentos sem pagar impostos, ou sonegando-os como faz até hoje, e sua ira, seu ódio, é que no governo PT foi processada por sonegação em episódio cercado de sombras, em que até o processo foi roubado e sumiu na Receita Federal.

 

Além disso, embora ainda receba milhões de reais por ano do governo federal para fazer propagandas institucionais, essa verba, tradicionalmente dirigida a Globo pelos governos que antecederam ao PT, embora tenha sido reduzida (e não cortada, como deveria ser), é uma verba ainda altíssima, diga-se logo, e tudo a emissora golpista está fazendo, e muito mais fará ainda, para recolocar no poder os seus mecenas.

 

 (Mas sempre existem as pessoas que não são de má-fé, que realmente não sabem do que falo; para essas recomendo que vejam o filme-documentário "Além do Cidadão Kane", que revela o que é a Rede Globo, que ela tentou de tudo e conseguiu censurar no Brasil, mas que está a disposição das pessoas de boa vontade e, para facilitar, coloco aqui o link   http://youtu.be/049U7TjOjSA ).

 

Nunca a direita esteve tão perto de voltar ao poder, desde que as forças progressistas conseguiram através do PT, como agora. 

 

Tivemos 502 anos de governo conservador desde a descoberta do Brasil, e apenas 12 anos de governo progressista (8 anos com Lula e 4 com Dilma).  Quem tinha 20 anos há 12 anos atrás, se não é rico, demente ou pessoa de má-fé, sabe do que estou falando.

 

Hoje temos um Brasil melhor.  É o ideal? Claro que ainda não.  Mas poderia ser muito pior nas mãos da direita.  Não é possível consertar os desacertos provocados em cinco séculos de sangria de nossas riquezas e de abandono de nosso povo, em apenas uma década.

 

Pense nisso na hora de votar.  Se não sabe do que estou falando, faça uma pesquisa. Hoje temos a internet para pesquisar e para combater a mentira.  Não deixe que pensem por você.  Não quero que creia em minhas palavras, quero que duvide delas, que pesquise e que pense autonomamente e não que se deixe levar a pensar automaticamente por aqueles que te dão o circo mas lhe negam o pão, como fizeram com nossos avós, com nossos pais, excetuando aqueles que lutaram e muitos deles foram sacrificados, mortos, torturados ou presos, por lutarem por nossa liberdade de decidir.

 

Dentro de menos de 3 semanas, em 26/10, teremos uma grande oportunidade de dar uma resposta nas urnas.  Uma resposta que deixe claro que o povo brasileiro não se deixa mais iludir.  Uma resposta ao conservadorismo da elite e da eletro-burguesia, e ao golpismo da mídia que defende o direito dos grandes capitalistas e empresários, do agronegócio e do latifúndio, em detrimento dos que não estão inseridos na nata econômica, no 1% que detém a riqueza e os meios produtivos do Brasil.

 

É contra isso que o PT e as forças progressistas lutam.  É contra isso que luto.

 

Leia, pesquise, não permita que lhe deem o circo e lhe tirem o pão.

 

Não permita que pensem por você.

 

Um Brasil menos desigual: é isso que está em jogo nesse segundo turno.

 

Paulo.

 

Rio de Janeiro, 06 de outubro de 2014.
 
 

sábado, 20 de setembro de 2014

Aos meus amigos e companheiros de trincheira por Dilma

Meus amigos e companheiros de trincheira... Marina cai nas pesquisas com a mesma freqüência com que caem suas lágrimas e desbotam seus discursos falsos, inconsistentes, contraditórios, prenhes da desfaçatez de quem fala com as palavras e a rogo da elite financeira desse país. Depois das eleições, queiram Deus e a Vida, tomarei um porre em comemoração à vitória da mentira sobre a verdade, da esperança contra o ódio, assim como um dia já vencemos, com ela o medo. Embora na vida tudo seja possível - pois impossível é o que não existe -, não creio em outro resultado que não seja a vitória de Dilma, a vitória do povo. Quinhentos anos de descaso é tempo demais para esquecer, e a memória vive não apenas nas pessoas: está acenando da história, do tempo e das coisas, ela está nas paredes, nas ruas e nas calçadas, vive nos bairros de luxo, freqüenta as favelas, os becos, os botecos, as areias das praias e as pedras do cais; e ela, a memória, que ciranda pelas praças de todas as cidades do Brasil, certamente não permitirá que, dessa vez, a mentira supere a verdade. Em outubro, Dilma será reeleita!

Rio de Janeiro, 20/09/2014

Paulo da Vida Athos

domingo, 14 de setembro de 2014

De grandes projetos sociais e coisas curtas, se Dilma não ganhar...

Lula e Dilma: o que esse analfabeto e essa terrorista andam aprontando no Brasil?

(Ou: grandes projetos sociais e coisas curtinhas, se Dilma não ganhar...)

Sei que alguns não entendem e me dizem louco. Se não preciso de programas populares do governo (será mesmo,que não preciso?), porque defendo de forma veemente esse governo, esse cachaceiro do Lula, essa terrorista chamada Dilma que hoje preside a República? Não vê que é um governo corrupto, não vê os inúmeros processos por causa de corrupção que já foram abertos no governo do PT???

Sim, vejo que já foram efetuadas centenas de prisões por corrupção, coisa que nunca vi nos governos anteriores. Não a corrupção, me refiro as prisões, muita gente confunde isso com aumento da corrupção e não como o que é de fato: o aumento do combate contra aos corruptos. Antes havia corrupção. Nem mais nem menos. Igual. Mas ninguém podia investigar e, quando isso raramente acontecia, o ministério público não denunciava. Foi quando o Procurador Geral da República, escolhido pelo presidente, passou a ser conhecido como "engavetador geral da República". Na época do FHC, lembram? Não denunciava ninguém, uma vergonha.

Durante a ditadura militar não se podia nem falar em corrupção no governo. Quer morrer, seu besta? Mesmo assim passaram algumas informações: Halles, Caso BUC, Caso Econômico, Caso Eletrobrás, Caso UEB/Rio-Sul, Caso Lume, Caso Ipiranga, Caso Aurea, Caso Lutfalla (família de Paulo Maluf, marido de Sylvia Lutfalla), Caso Abdalla, Caso Atalla, Caso Delfin, Caso TAA, Coroa-Brastel... E a ponte Rio-Niterói que ninguém sabe quanto custou? E a transamazônica, alguém sabe (essa nunca ficou pronta)?

Depois veio a Nova República, com ela escândalos como "o dos “sanguessugas” (2006), com R$140 milhões; da Sudam (1999), com R$214 milhões; da Operação Navalha (2007), com R$610 milhões; dos “anões do Orçamento” (1992), com R$800 milhões; do TRT/SP (1999), de R$923 milhões; do Banco Marka (1999), com R$1,8 bilhão; dos “vampiros” (2004), de R$2,4 bilhões; e das contas CC5 do Banestado (2000), com um rombo de R$42 bilhões." Sem falar na Privataria Tucana, no Tremsalão Tucano, no Mensalão Tucano, e por aí continuava indo...

A diferença? Ninguém foi preso. Aliás, sequer a maioria foi processada,
Mas, voltando, posso não precisar diretamente dos projetos populares como o Bolsa Família, o Mais Médicos, Prouni, Minha Casa Minha Vida, etc., mas o povo precisa. Além disso, indiretamente me ajuda na medida, por exemplo, em que transformou em marolinha, como chamou o sapo barbudo filho do capeta a onda de quebra financeira que deixou o mundo abalado, provocando desemprego em massa nos EUA e na Europa, enquanto por aqui passamos ao largo disso tudo.

Mas, não fosse isso, bastaria o que foi feito e o que é feito pelo governo petista, através, primeiro, daquele analfabeto barbudo e, seguidamente, por essa terrorista que é tão ruim, tão cascuda, que não abriu o bico nem a pau quando foi presa e torturada, nem desistiu do Brasil (essa tal de Dilma é mesmo carne de pescoço, a danada).

Coisa que todos os governos juntos levaram mais de 500 anos para fazer, o PT fez em 12 anos, quase o dobro. Pior que a rede Globo ainda tenta convencer o povo que a Dilma e o PT não se fizeram nada. Justamente ela que confessou que apoiou a ditadura, cresceu com ela, apoia os opositores do PT, ela mesmo fazendo o ridículo e inconstitucional papel de oposição, só para ser anistiada dos bilhões que sonegou à Receita Federal, por Marina ou Aécio. Porque com que com Dilma reeleita vai precisar ter que pagar cada centavo.

Agora a família Marinho tem mais uma razão para apoiar Aécio ou Marina: ela vai entregar o Banco Central aos banqueiros. Se isso acontece, sabe quem vai dar o aumento do salário mínimo? Eles, os banqueiros. Imaginou?
Chega, já falei demais e o povo do FB, a maioria, não gosta mesmo de ler. Gosta de coisas curtinhas e fotos.

E a única coisa que posso falar para o povo brasileiro se Dilma não for reeleita,é simples: voltaremos ao passado. E isso se ressume numa palavrinha curta: fudeu!

Paulo da Vida Athos

Compartilhar é nossa arma contra a oposição da mídia tradicional e golpista!

segunda-feira, 8 de setembro de 2014

Seres da noite


Seres da noite,

Tenho um milhão de anos.
Na verdade, um pouco mais.
O breu das tavernas e dos covis não me abalam,
assim como não me seduz o sorriso fácil
nem e a gentileza dos boçais.

Não me iludem.
Não me enganam.

Caminho e as ruas e calçadas
me são familiares.
Suas sombras são extensões de minhas sombras
que vão mergulhando nas sombras dos becos,
nas fumaças dos botecos,
nas canções feitas de versos
que vão cirandando no cais.

A noite é território sagrado.

Os seres da noite são sensíveis, são educados.
Conhecem regras e rítimos
que tangenciam seus perfumes
e mistérios.
Não conhecem o arrependimento,
porque não existem pecados,
pois na noite não existem anjos,
nem diabos.

Existe o inexprimível e o inesperado,
nesse território de putas, malandros,
otários e viados,
que ganha vida entre o último
e o primeiro raio do sol
que beija o paredão do cais.

Geralmente é à noite
que a Morte vem convidar
para a última valsa:
homem ou mulher,
criança ou velho,
meretriz ou cafetão,
porque ela é tão puta quanto a Vida
e se esfrega com qualquer um,
mas consciente, que de todos,
é o derradeiro par.

Os sons da noite são diferentes.
Não é um som filarmônico:
a noite odeia amadores tanto quanto ama pecadores.

Sirenes e gritos,
risadas, freadas,
uma gata no cio,
batida de carro,
o eco do tiro,
o soar do escarro,
o som do silêncio,
do corpo que cai,
da Vida que sai
do corpo do otário,
que teve punido,
seu ingênuo pecado,
de ser estranho na noite,
que é território sagrado.

Um baseado é aceso,
uma carreira esticada.

Uma canela esticada,
enfeita a pista de asfalto.

É que a dama de negro,
chamou para a última valsa.

E amanhece, logo depois.

(Paulo da Vida Athos)





quinta-feira, 4 de setembro de 2014

Quem elege Presidente no abrasil?

Quem elege Presidente no Brasil?

O Jornal da Globo queria repetir contra Dilma o que o Jornal Nacional fez: golpismo.  Não são entrevistas, não seriam entrevistas.  A família Marinho, do Rio de Janeiro,  a mesma que histórica e confessadamente apoiou o golpe de 64, escondendo as torturas e mortes nos porões da ditadura, cresceu com o dinheiro que jorrou do sangue de brasileiros e do saque do tesouro público,  que sempre se colocou contra o povo e deve, hoje, bilhões à Receita Federal - e essa é mais uma de suas motivações para tentar derrubar Dilma e o PT - é a líder da mídia que tenta impedir a reeleição da Presidenta Dilma.  

Juntamente com a Folha (jornal de São Paulo dono do Datafolha, por isso suas pesquisas não tem credibilidade), o Estadão, a Veja, e a mídia conservadora que está nas mãos da verdadeira elite brasileira (todos sabem que os Marinho fazem parte de uma das dez famílias mais ricas do mundo), o grupo Globo boicota, distorce, mente, cria fatos, destrói pessoas, tudo com um único objetivo: impedir a reeleição de Dilma.  Aí a gente pergunta, porquê?

Porque um governo que é apoiado por aqueles que ganham até um salário mínimo, pelos que tem a menor escolaridade (em praticamente todas as faixas etárias) é tão odiado?  Pois é: é justamente por isso.  

No Brasil, todas as vezes que um governo girou suas máquinas para buscar trazer os mais pobres para uma situação mais favorável, vira inimigo da casa grande.  Getúlio Vargas, Jango, Lula e Dilma fazem parte de um grupo odiado pela elite justamente por serem amados pelo povo, a grande massa, a base da pirâmide, a maioria absoluta, os 99% que sustentam o Brasil com seu suor, sangue e lágrimas.  Alavancar essa gente é tudo que a elite teme.  

Os senhores da casa grande nunca quiseram investir na educação.  Um povo educado, cobra.  Cobra direitos, exige do governo que ele cumpra seu verdadeiro papel que é investir no social, na segurança pública, na habitação, no saneamento básico e na educação. 

Mas educar o povo é dar força àqueles que a elite usa como massa de manobra para seus interesses (lugar de pobre, para ela, é nos trabalhos mais duros e, para essa elite, menos nobres).  A elite quer dar circo e pão dormido, pão bolorento e mofado, e faz isso através das novelas da Globo enquanto  investe seus bilhões de dólares e reais na mecanização de suas empresas e no mercado financeiro, desempregando o brasileiro.  Sim, todos sabem que o que a elite faz é colocar máquinas para substituir o trabalhador em quase todos os setores: para cada máquina em que alguém passa um cartão de crédito, de transporte ou de alimentação: alguém foi desempregado.

A elite chama isso de progresso.  O trabalhador conhece isso como desemprego. 

Então, quando vem um governo que investe na construção civil, na construção de hidrelétricas que geram mais independência,  na construção de ferrovias, estradas, BRS, casas populares, portos, indústria naval, que geram, além do produto final, o resultado imediato que é abertura de novas vagas de emprego, esse governo se torna inimigo dos ricos e poderosos. 
O melhor exemplo disso é a transposição do Rio São Francisco que está levando água para regiões onde a seca imperava e martirizava os sertanejos.  Um projeto centenário, do Brasil ainda colônia, que o PT já construí mais de 70%: e os caras dizem que está atrasado...  Atrasado ficou por séculos, não agora!  Mas para tentar derrubar o PT e Dilma, vale tudo.  E eles jogam pesado...

Mas o que a elite mais odeia é mesmo investimento em educação.  Educação liberta, cria resistência e líderes.   O governo petista, com Lula e Dilma construíram mais vagas para a educação para o nosso povo, em todos os níveis e setores, em 12 anos, mais do que todos os outros governos da oposição criaram nos últimos 100 anos.

Aécio era e é um caso perdido, Eduardo Campos também.  Mas a elite tem a sordidez dos amorais.  Aproveitaram o cortejo fúnebre para colocar uma esquerdista arrependida que se vendeu aos banqueiros.  Marina, que se pintou com as cores do Itaú, se tornou o último cartucho dessa elite insana.  Mas Marina se revelou um cartucho de pólvora seca: nem plano de governo tinha, precisou copiar o do PSDB.  

Essa elite se perde em seu veneno, em seu ódio ao PT, a Lula e. Dilma.

Por uma razão singela, odiá-los é odiar quem nesse país pode eleger um presidente: a maioria.

E a maioria, cara-pálida, nunca foi composta de ricos ou de membros da elite, não são os senhores da casa grande, é composta pelos que depositam suas esperanças em Dilma e votarão no PT!

Se o Jornal Nacional quer entrevistar Dilma, para tentar fazer o papel que fez o Jornal da Globo, o papel de oposição que a oposição não tem capacidade de exercer, que vá para as ruas.  Pergunte ao povo que vai elegê-la para mais um mandato no mês que vem.

Rio de Janeiro, 4 de setembro de 2014.

Paulo da Vida Athos.

domingo, 31 de agosto de 2014

Vai votar em quem, cara-pálida?

Vai votar em quem, cara-pálida? 

Existem dois lados na atual disputa eleitoral. De um lado está Dilma representando o PT que governa o Brasil há 12 anos, somando o tempo em que Lula governou o país. Nesses 12 anos, entre muitos outros avanços, geramos mais de 21 milhões de empregos, garantimos ganho real de mais de 70% para o salário mínimo, triplicamos os investimentos em educação, retiramos 36 milhões de pessoas da miséria ascendendo-as 42 milhões à classe média, mantivemos a inflação dentro da meta, a dívida pública em queda, as reservas internacionais cada vez mais sólidas, e um Brasil cada vez mais consistente no cenário internacional. Criamos o Bolsa-Família, Minha Casa Minha Vida, Mais-Médicos, Pronatec, ProUni, Fies, Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), Unidades Básicas de Saúde (UBS) 948 Unidades de Pronto Atendimento (UPA), Centros de Artes e Esportes Unificados (CEU), o Pré-Sal saiu do sonho, investimos na construção de hidrelétricas, Estradas-de-Ferro, Aeroportos, construímos estradas, BRS, Metros, hospitais, universidades, muitos ainda em andamento, acabamos com os "engavetadores da república, deixamos a Polícia Federal livre para investigar, destinamos 75% dos royalties do petróleo à educação e 25% à saúde entre estados e municípios do país, e muitas coisas mais que levaria horas escrevendo para citar todas. Do outro lado, nessas eleições, estão aqueles que mandaram e desmandaram no brasil nos outros 512 anos, e não fizeram nada!, só sugaram a pátria e o povo. E você, cara-pálida: vai votar em quem? Nos candidatos da Globo e da mídia, Aécio? Na candidata do Itaú e do poder financeiro dos bancos,z Marina? Ou em Dilma, a candidata do povo? Vou de Dilma, de novo!

Compartilhe! Compartilhar é nossa arma contra a mídia conservadora.

sábado, 30 de agosto de 2014

Filho de Oxóssi

Nasci quando a a lua nova inaugurava a terra e a vida para mim; sou filho de Oxóssi, cavaleiro da lua andante, guerreiro de Nosso Senhor.

terça-feira, 19 de agosto de 2014

O político William Bonner e a Presidenta Dilma


 
O político William Bonner e a Presidenta Dilma

Gosto de deixar o tempo agir. Gosto de analisar fatos com serenidade. Foi o que fiz quanto a entrevista dada pela Presidenta Dilma ao JN. Quem não assistiu recomendo que o faça; quem assist...iu recomendo que assista outra vez. Vale a pena ver de novo... Foi ótimo para o Brasil ver o comportamento de William Bonner. Não foi uma entrevista, foi um debate entre candidatos. Esse foi o grande erro do representante oposicionista: ele nunca foi candidato, não está preparado para um debate, a adrenalina fica exposta em sua face e suas palavras despidas da roupagem da razão (a emoção faz dessas coisas com a gente...), o revelou inteiro. Ele e a Patrícia não fizeram perguntas, fizeram discursos contra o PT e contra o governo. Uma vergonha. A Globo, que se tornou poderosa através de sua associação com os golpistas de 64, embora tenha publicamente se desculpado por seu editorial ter se acumpliciado com os assassinos de 64, mostra que não mudou. Continua golpista. Sempre contra os interesses do povo. Mas, o que esperar de uma emissora que tem como proprietária uma das famílias mais ricas do mundo? Que fique ao lado do povo ou da elite? Estamos vivendo tempos bicudos. Tempos em que é preciso muita atenção, muito cuidado. Eleição nunca foi uma festa no Brasil. Sempre foi tempos de guerra em que se colocam em oposição as forças ligadas ao povo, também chamadas de progressistas, e as forças ligadas a elite, também conhecidas como conservadoras. Conservadorismo nada mais é que retornar há um tempo que durou todo o tempo antes do PT começar a governar. Quem tem memória sabe o que falo. Tempos de inflação, de desemprego, de confisco de poupança, de desabastecimento, de fome, de miséria, de entreguismo de nosso patrimônio, de desesperança. Eles querem voltar. Estão fazendo de tudo para isso. Porém, se ficarmos atentos a essas manobras e se denunciarmos uma, dez, cem, um milhão de vezes, cada manobra que fizerem através dessa mídia conservadora e golpista, não conseguirão. Eles tem dinheiro e são detentores, pelo menos por enquanto, dos meios de comunicação. Sabemos disso. Mas nós temos ideal, memória, povo, e uma militância maravilhosa! Não deixaremos o ódio vencer a esperança, não abriremos mão do povo brasileiro e do Brasil. Nós acreditamos no Brasil! Em outubro é 13, é Dilma, e não vai ter é segundo turno!

Paulo da Vida Athos. Agosto de 2014.

segunda-feira, 23 de junho de 2014

Joaquim Barbosa, ministro da justiça de Aécio Neves...


Joaquim Barbosa, ministro da justiça de Aécio Neves...

Aécio Neves anunciou que convidará Joaquim Barbosa para ser Ministro da Justiça.  Cogitar ter como ministro da justiça alguém como Joaquim Barbosa, como anunciou Aécio, apenas se justifica quando se visa fins eleitoreiros. Sua condução como juiz na AP470 foi um desastre, uma aberração, uma lição de como não se faz uma escorreita prestação jurisdicional.  Não é opinião de um petista, de um petralha como gostam de me intitular alguns,  é a opinião dos advogados mais preparados e renomados do país, da direita e da esquerda. A comunidade jurídica, incluindo as associações de magistrados federais e estaduais, a OAB e as associações do ministério público, por todo o Brasil, de uma ou de outra forma, ou de todas, condenaram a passagem sombria desse senhor pelo Supremo Tribunal Federal. Claro que existe um apelo na escolha de seu nome: a condenação de réus, ainda que sem provas, por serem alguns ligados ao PT, usando uma tortuosa teoria.  Isso, condenar petistas, tão ao gosto dos que nutrem ódio pelo único partido que realmente fez algo de notável pelo povo brasileiro mais carente, é o quanto basta para aplaudirem a indicação de um nome tão inapropriado para o cargo de ministro da justiça.  Joaquim Barbosa não tem equilíbrio.  Provou isso.  Aliás, uma das poucas coisas que consegui provar.  A academia e a comunidade jurídica jamais convidariam Barbosa para qualquer cargo: sua truculência reconhecida, impediriam.  Mas, como para derrubar o PT vale tudo, a mídia tradicional vai aplaudir. Assim como a oposição e os despreparados: jurídica,  intectual, e politicamente.

domingo, 15 de junho de 2014

O ódio ao PT derrotará a oposição...

Não é que não concorde com oposição.  Concordo.  Fui oposição e, de alguma forma, sou oposição dependendo de qual governo tenha como referência.  Acho que adversários políticos não mandam flores.  Nunca mandei.  Mas algumas coisas me diferenciam.  Sei reconhecer a envergadura moral, quando existe, de um político a quem faça oposição;  sei reconhecer quando um projeto, uma lei, mesmo partindo de meu adversário na política é um projeto bom, pois para mim um projeto só é bom quando favorece o povo.  Mas nunca semeei o ódio, nunca nutri ódio contra adversários políticos.  Isso não quer dizer que nunca nutri ódio em política.  Estaria mentindo.  Odiei cada torturador e cada assassino que para mim não eram adversários, mas inimigos.  Meus e do povo, da liberdade, da vida e da democracia.  Daí minha dificuldade de entender o ódio que nutrem por Dilma, por Lula, pelo PT, por sua militância e, por extensão, por seus militantes entre os quais me incluo.  O que me consola é saber que esse ódio os derrotarão...

quarta-feira, 11 de junho de 2014

Democracia refém da mídia


Democracia refém da mídia.

Hoje o portal G1 da família Marinho, dona da Rede Globo que lidera a oposição ao governo federal, mostra todo despudor e o desserviço ao jornalismo e à nação brasileira. Anuncia em letras garrafais, na página inicial, que "Copa terá metade da mobilidade prometida", para, logo depois, em letras menores, dizer, como se isso fosse sem solução, e um grande dano, que "levantamento feito pelo G1 nas 12 cidades-sede mostra que, na véspera do Mundial, das 87 obras, 14 foram inauguradas com pendências e 33 devem ficar prontas depois". Ora, isso lá é notícia ruim???? A chamada deveria ser: "Nas 12 cidades-sede de jogos da Copa, da 87 obras de mobilidade 14 já estão prontas com pendências, mas em uso, e 74 (pois esse é o resultado correto do cálculo, não 33), vão ( e não, "devem") ficar prontas depois. Isso tem nome: golpismo midiático, falta de ética, despudor. A obrigação do jornalismo é informar. Não pode deturpar para truncar a informação em desfavor de quem quer que seja. Isso não é jornalismo, é sabotagem contra o governo e contra o povo através de manipulação da informação para prejudicar o PT, Dilma e sua reeleição. É preciso que o governo, que o PT e sua militância denuncie isso, sempre. Aliás, é preciso que a militância Cobre do governo, dos políticos, dos deputados federais e senadores, a regulação da mídia aos moldes do que foi feito na Argentina, na Inglaterra e em outros países do mundo. Não se pode considerar normal que um grupo da elite desse país use uma concessão pública, como a TV aberta, fechada, ou emissoras de rádio, para usar de práticas golpistas contra um governo legitimamente eleito pelo povo, que fez mais pelo povo, em cerca de uma década, mais que todos em todo o passado político da nação. Em nosso caso, regular a mídia não é violar a liberdade de expressão. A liberdade de expressão não autoriza uma liberdade de opinião violadora da ética e da verdade, apenas regula a obrigação de noticiar com isenção os fatos, ante a capacidade corrosiva da mídia subalterna. A rede Globo, por exemplo, fala com 93 milhões de pessoas simultaneamente. É um risco para a democracia permitir que faça o que bem entender. Foi assim que respaldou uma ditadura no Brasil por mais de duas décadas! Regular é cobrar responsabilidades, é dar voz aos que a não possuem, é colocar parâmetros de ética nos veículos que servem até hoje apenas à elite. Basta de golpismo! Regulação da mídia é imperativo. E já! A democracia não pode ser refém de ninguém.

sábado, 31 de maio de 2014

O Globo, A renúncia de Joaquim Barbosa e o golpismo

O Globo, A renúncia de Joaquim Barbosa e o golpismo

Ridiculamente O Globo, sempre golpista, sempre contra o povo, sempre mascarando a verdade, tentou dar um toque de conspiração à saída do mundo jurídico do homem que fez o que ela quis. Barbosa não sofreu ameaças, não é vítima: foi ê algoz a serviço de um grupo que quer retomar o poder e voltar ao passado do desemprego, dos arranjos, da dependência ao FMI, da impunidade e da corrupção. Foi usado para tentar destruir Lula e o PT, mas não conseguiu. Tinha que destruir, antes, a vontade do povo, tinha que convencer o povo, com mentiras, com editoriais, que a realidade não era aquela que ele, o povo, vivia. E isso, sabemos, é impossível. Se um juiz é olhado com reservas pelas associações da classe a que pertence, e às demais que integram o mundo jurídico, responda para você: ele está certo e todos os demais estão errados? Claro que não. Barbosa deu aulas de como um magistrado não deve exercer jurisdição, de como não deve atuar um juiz. Subordinou-se não ao comando da lei, mas de grupos com interesses contrários aos interesses populares. Claro, agradou à mídia golpista que faz oposição clara ao PT, a elite que odeia o PT, e aos ignorantes que não passam de vacas de presépio de seus amos, que não percebem que o que é bom para a elite é ruim para o povo. Aliás, alguns são tão alienados que se julgam elite, por não percebem que a elite é composta pelos milionários e pelos donos dos meios de produção. E esses, nunca agirão contra seus próprios interesses que jamais estão em sintonia com as necessidades e os anseios da população.

quinta-feira, 22 de maio de 2014

Protesto ou ódio ao PT?

 Os protestos do "não vai ter Copa", não são legítimos, não são por hospitais, não são pela educação, são políticos eleitoreiros, são contra o PT. A mídia conservadora conseguiu cumprir sua missão de desinformar para desestabilizar. A ligeireza de espírito de alguns, a incapacidade intelectiva de outros, e a má-fé de grande parte, fez com que a idéia semeada pela elite, de que os estádios tiraram dinheiro para a construção de hospitais, encontrou solo fértil nesse nicho sócio-cultural que mencionei. Mentira! Os estádios não foram construídos com dinheiro público e os valores usados para a construção dos mesmos nem chega perto do que o Governo Federal disponibilizou para a saúde. Mas não vou mostrar aqui. Essa turma que acredita na Globo, Estadão, Folha e Veja: não quer ver. Quer destilar seu ódio ao PT, porque o PT tem suas ações voltadas, fortemente, para os pobres, para a geração de empregos, para a Saúde e para a Educação, tentando minorar os efeitos maléficos de décadas de omissão. Eles não tem partido nem candidatos. Se tem, tem vergonha de anunciar para que saibamos. Apenas anunciam o que já é sabido: seu ódio ao PT e aos menos favorecidos, aos trabalhadores mais humildes, como as empregadas domésticas que, segundo essa visão deturpada da direita nazi-fascista que gane por aí, "não poderiam ter os direitos que o PT deu para elas". Ódio por aeroportos cheios pela classe trabalhadora que galgou esse privilégio graças as políticas governamentais que fizeram o brasil crescer economicamente. Fizemos muito Maia que eles durante os 500 anos que governaram, mas muito se tem ainda para fazer, sabemos, Dilma sabe e já disse isso, mas a turma que propaga o ódio, que tem vergonha de declarar em quem vai votar, qual o partido político que adota, que propaga mentiras ventiladas pelos representantes da elite e sua mídia golpista, por puro ódio ao PT não reconhece o que conquistamos em pouco mais de uma década. Mas, independente deles, vai ter Copa! O que não vai ter

sábado, 17 de maio de 2014

O Juiz que julgou os Orixás...

O juiz que julgou os Orixás...

Um juiz federal aqui no Rio de Janeiro disse que o Candomblé e a Umbanda não são religião, por não ter um livro escrito e por não ter deus. Isso não é juiz e nunca será magistrado. É um fundamentalista religioso. E preguiçoso. Disse não existir "hierarquia", provando desconhecer o que é um babalawo, uma yalorixa, um ogã, um pedigã, uma yalaxé, uma ekedji, um yaô. Não sabe o que são os búzios, os opelês e as parábolas de suas caídas, não sabem quem é Ifá.  Nunca ouviu falar na Casa Branca, em Estela de Oxossi, nem em Menininha do Gantois. Queria encontrar um "texto-base", uma "Bíblia", escrito pelo povo yorubano, dahomeano, banto ou nagô. Inculto, e pouco dado ao estudo, não sabe que toda tradição religiosa afro e afro-brasileira é oralística. Hodiernamente (e isso a partir dosúltimos 100, 120 anos), é que pessoas e grupos estão historiando e catalogando a tradição de minha religião. Tirando da oralidade o que podem, menos os verdadeiros mistérios da iniciação, o roncó, os fundamentos que o povo, que não faz parte do povo do santo, que não deu obrigação, não tem mesmo como saber.  Para ele não temos também Deus. Ele, que nunca ouviu a língua do povo do santo, a língua dos orixás, a língua falada na costa, nas senzalas e, hoje, nos terreiros, que atravessa milênios, sempre chamou Deus de Olorum, Zâmbi, Orumilá, e outros nomes que não se confundem com Ogum, Oxóssi, Xangô, ou Oxum, que são orixás. Para ele, juiz que não gosta de ler, fora do português, Deus só se for God ou Dio, por ser pronunciado com línguas que a casa grande entende. Mas ele é nada diante da força e do Poder que vem do Orum, e certamente não é nada também para mim, para o Povo do Santo, e muito menos para os Orixás.  (David de Oxossi-Paulo R. de A. David)

sábado, 3 de maio de 2014

Melhor que viver é ter vivido

Melhor que viver, é ter vivido...


Melhor que viver é ter vivido muito, é ter vivido tudo, é ter sorvido cada segundo como se fosse o último; é ter bailado com aquele raio de sol que driblou a copa das árvores para beijar o seu rosto, em comunhão de luz; é ter corrido entre os pingos que molhou a tarde iluminada por seu primeiro beijo de amor, enquanto suas lágrimas se misturavam com as que caiam do céu, acariciando seu rosto, seu corpo, seu ser.

Melhor que ter vivido é não ter razões para se arrepender do que foi vivido, é não guardar o vazio de não ter tentado, é não se culpar por ter amado ainda que o amor tenha dilacerado sua vida e violentado seus sonhos, ainda que sua alma mendiga tenha se arrastado nas calçada do tempo e se perdido nas ruas de suas desesperanças, lançando você ladeira abaixo, nessas ladeiras que deram no mar onde você lavou suas feridas, sorriu para o sol que despertava o dia e acalentava seu sono doído, e, já com a alma seca e aquecida, perceber que pode começar tudo de novo.

Melhor que ter vivido é ter reconhecido as manhãs de seus afetos cirandado com as tardes de suas ilusões, brincado com a noite de suas desilusões, e aprendido que tudo é uma e a mesma coisa.

Melhor que ter vivido é ter vivido lindas, longas, curtas, tristes, sufocantes, loucas, desmedidas, despudoradas, sofridas, encantadoras, incríveis, desarrazoadas, gostosas, cretinas, inesperadas, ingênuas, loucas, indecentes, únicas, incríveis, mas suas histórias de amor, e, em meio a tudo isso, encontrar seu grande amor.

Melhor que ter vivido é ter mergulhado inteira sua vida no oceano da Vida, com medo e com coragem para superar o medo, sem acreditar mas levando fé de que vai ser bom, atravessando tudo levando um sorriso ou um tapa na cara, mas orgulhosa de ser uma pessoa que não ficou olhando a banda passar, que foi e cantou e dançou e se machucou com ela, e no final, tinha muitas histórias para contar de uma vida que não foi um rio que passou em sua vida.

É perceber que ao fim você foi rio, não margem...


Rio de Janeiro, 3 de maio de 2013.


Paulo R. de A. David

terça-feira, 22 de abril de 2014

Persistência

A força que habita em mim não foi adquirida nas academias, nos halteres para esculpir o corpo. Adquiri minha força me erguendo em todas as vezes que cai na caminhada.

sábado, 19 de abril de 2014

Prisões, mensalões e cinismo social

Se a mídia conservadora tivesse com a população carcerária a mesma "preocupação", e desse o mesmo espaço que dá a execução das penas de Genoino e Zé Dirceu ao conjunto aos demais encarcerados, e se a sociedade não fosse tão cínica, o Brasil seria modelo em sistema penitenciário.

domingo, 6 de abril de 2014

Memória e Verdade inegociáveis

Memória e Verdade inegociáveis.


Uma a uma vão se apagando as lembranças,
como se habitasse a vida o esquecimento,
e da terra evaporasse o sangue,
e do éter os gritos dos nossos mortos.

Porque esse silêncio?
Porquê esse descaso?
Por onde andará minha criança?

Eu quero saber!
Preciso saber para viver,
pois não saber é viver a morte.

Não aceitarei o desatino dessa incerteza,
pelo menos, não calado!
Se o destino é parado,
que espere, estou chegando.

Que se calem as gentes,
o Estado e os quartéis;
que parem as rotativas,
ou que continuem triturando
a verdade e a história,
semeando mentiras.

Que se cale a consciência
dos carrascos,
que continue calada a legião dos omissos;
que se fartem,
com o silenciar dos ais
que habitam os porões;
que esqueçam o balé
de meninos com dragões;
que se satisfaçam
com o silêncio dos canhões!

Mas, não eu! Não calarei!

Não darei aos algozes
o prazer da rendição,
que mais que isso
é conivência,
é silêncio de covarde,
e, como ele,
deve ficar insepulto,
vísceras expostas
sob a luz da verdade!

Não terão  silêncios!
De mim não terão silêncios!
Não tenho silêncios!

Meus silêncios são habitados
por gritos de dor e clamor de vingança.

Não quero justiça!
Nunca teremos justiça.
Quero vingança!

Vingança é a justiça dos que tombam em combate.

O resto é missa e não creio em deus,
nem em padres, pastores ou diabos.

Creio na liberdade
e por ela tombei
e vi tombarem,
por ela matei
e vi torturarem.

Creio no chão em que piso,
na terra que produz,
e na exploração humana.

Creio no que vi, vejo e sinto,
e sinto que não posso parar,
que preciso gritar.

Por cada um que perdeu a voz,
por cada um que perdeu a vida,
por cada ser torturado,
por cada pessoa desaparecida,
e por cada mulher e cada homem,
que ficaram órfãos de seus filhos.

Não calarei e cavalgarei
meu grito de morte,
meu canto de guerra,
e com meu santo guerreiro
buscarei no fundo do mar,
debaixo das pedras,
nos buracos das selvas,
sob o véu da omissão,
nos fornos das fábricas,
debaixo das pontes,
no fundo dos lagos,
nos leitos dos rios,
nas lembranças perdidas,
nos arquivos dos quartéis:
até encontrar o último desaparecido,
dos campos ou das cidades.

Enquanto não for encontrado,
não haverá justiça com o passado.

E muito menos, verdade!



Rio de Janeiro, 6 de abril de 2014.
Por Paulo da Vida Athos



terça-feira, 18 de março de 2014

Vara de linchamentos penais

Criaram no Brasil a vara de linchamentos penais

Então é assim.  Se um preso tem regalia na prisão, prende mais o preso.  Coloca ele em RDD, porque preso não pode pensar em melhorar sua vida no inferno.  

Quanto a quem deu a regalia, ou o responsável por tal "desatino", não se faz nada.  Também pra quê, se preso foi feito mesmo pra se esfolar?  

Existem mais de meio milhão de presos em nossas masmorras, nos infernos que nós aprovamos com nossa omissão.   Mas apenas sobre dois ou três, "por acaso" membros do PT, pairam os olhos da (?)justiça(?) em sua inexorável retidão moral e cegueira.

É a vingança da mídia golpista e da oposição cretina que, para se vingar das derrotas políticas impostas pelo PT, usam de toda a covardia que um ser humano pode ter.

Para isso, além da mídia, cujos proprietários estão entre os mais ricos do país, usam parte do judiciário e do MP, a banda podre dessas instituições, nessa perseguição desumana e medieval aos petistas presos.

É ódio ao PT.  Ódio ao petismo.  Ódio aos petistas.

Tomara que Joaquim Barbosa se candidate!  

Responderemos nas urnas.

Nós, o povo!

terça-feira, 4 de março de 2014

Basta!


Basta!
O acirramento da ânsia golpista da elite não tem limites. Querem derrubar Dilma. A Folha, arauto paulista da tradicional família bandeirante, prega o golpe antidemocrático incitando o povo a um levante contra o PT. O desassombro do jornal de Otávio Frias extrapolou qualquer limite tolerável de razoabilidade. Incita o ódio e o golpe, demonstrando, dessa forma, não apenas o desespero com que essa elite vê a alta probabilidade de mais 4 anos de Dilma no poder, mas, principalmente, o ódio que nutrem pelo PT. Fosse no "democrático" pais de Obama, já estariam sendo processados. Isso nào é liberdade de expressão. Incitar o povo contra um governo legitimamente eleito pelo povo é opinião, não expressão, e ninguém, assim como nenhum veículo, principalmente de massas, pode insuflar o povo contra esse governo, para depô-lo, sem cometer crime. Qualquer crítica que se faz à imprensa, se socorrem da "liberdade de expressão". Criticam o que dão como certo, a reeleição de Dilma, dizendo que a oposição, incapaz "de entusiasmar o país com um projeto de mudança, os adversários de Dilma terão de confiar nos embates de campanha e na propaganda eleitoral para conquistar terreno. Sua maior esperança, porém, reside no clima de instabilidade política que se vê em todo o país –algo que nenhum candidato controla, mas que afeta sobretudo aqueles que estão no poder”. Ou seja: apostam "num clima de instabilidade" que eles mesmos fomentam., como o caso daquela jornalista que pede uma nova marcha da família aos moldes da que incentivou o golpe de 64 e os militares golpistas, que a Folha vem repercutindo com prazer. Ela e os demais meios da velha mídia golpista. Isso não é liberdade de expressão! É conclamação ao caos que nasce do medo e do ódio que sentem pelo PT, da vontade de voltar a mamar nas tetas da viúva e de retomarem a usufruir do bolsa-elite que lhes foi arrebatado pelo povo. É preciso que o governo adote medidas judiciais contra esse arrivismo, imediatamente. E, terminada a apuração dos votos que reelegerão a presidenta Dilma, erguer a bandeira da regulação dos meios de comunicação. Basta! Não pode ter concessão pública quem a usa contra a Democracia.

sexta-feira, 14 de fevereiro de 2014

Nós passaremos!

Nós passaremos!

Perseguição implacável.  Em típica ação de reacionários fascistas, os condenados pelo STF ligados ao PT não têm trégua.  Joaquim Barbosa e Gilmar Mendes não estão satisfeitos com a pena imposta pela condenação dos réus n AP470.  Nem a mídia golpista. Querem mais.

A esses condenados, o sofrimento na masmorra é pouco.  Não basta estar na prisão, tem que ter tortura.  

Mas tortura é crime. Não se pode, hoje, torturar como alguns deles foram torturados no passado, durante a ditadura,  que muitos reacionários, inclusive juízes de cortes superiores, além de outros em primeira instância (ligados à ala mais podre da elite nacional) querem ver de volta, de preferência através do golpe branco, que reveste a tomada do poder de (falsa) legalidade.  

Ou não é isso que tentam desde que Lula foi eleito na primeira vez?  

Ou não foi exatamente isso o circo midiático montado no STF pela velha mídia golpista, capitaneada pela Globo, Estadão e Veja? 

A pena imposta não satisfez a alcatéia porque o povo não acreditou nessa podridão em que se tornou o jornalismo tradicional, que acabou chafurdando na lama dos interesse políticos e politiqueiros nossa mais elevada Corte de Justiça.  

Não conseguiram enganar o povo, que canta orgulhoso em nossas ruas e estádios de futebol, como fez  a torcida do Botafogo nos dois jogos pelas Libertadores no Maracanã, "que o povo não é bobo, abaixo a rede Globo!"

Os golpistas estão sem saber o que fazer.  

Não podem matar os réus do PT.  

E, para maior desespero, foram paralisados pelo espanto diante do que consideraram, erroneamente,  ser ação da militância petista: a lista que arrecadou o dinheiro para pagar a multa injusta e infame aplicada a Genoino e Delúbio na condenação.  

Erraram.  Não foi a militância petista; foi, também.  

Junto a ela, simpatizantes de inúmeros partidos e até apartidários que odeiam e não se omitem diante do injusto.  

Não foi o PT: foi o povo atendendo ao apelo da filha de Genoino que ecoou no que já lhe ia no coração e na razão.

Tentam desqualificar o movimento.  

Apelidaram de "vaquinha";  depois que viram ser uma boiada, já disseram que é lavagem de dinheiro.  Querem uma devassa na lista dos doadores assim como quiseram impedir a presidenta Dilma de usar vestido vermelho...

São tão obtusos que não percebem o ridículo em que se colocam.

Daqui para frente, podemos esperar tudo;  qualquer coisa.  Isso é típico dos desesperados.

Esperar sim, mas não de braços cruzados.  

A arma que temos contra a mídia tradicional são os blogs e as redes sociais.  Desmentir e revelar a manobra da elite reacionária é vital para que partidos progressistas continuem no poder, para que votemos em deputados estaduais e federais, para governadores e senadores, de preferência, que forem do PT e de partidos progressistas.  

O governo não pode ficar refém de políticos dúbios ou venais.

Esperar sim, mas de olhos bem abertos.

Mais uma vez, não não deterão!

Paulo da Vida Athos (PRAD)

Meu filho

Tenho em minha vida o homem mais doce que existe, meu filho. Quem tem a felicidade de conhecê-lo, sabe disso. Um cara amigo, leal, com ...