Postagens

Mostrando postagens de Julho, 2007

A CHACINA OFICIAL

Imagem
OS MORTOS SEM “ROSTO” DO COMPLEXO DO ALEMÃO Os governos Federal edo Estado do Rio de Janeiro promovem nos últimos dois meses no Complexo do Alemão, mais uma operação policial, que a título de combater o tráfico de drogas, já causou ao menos 43 mortos e 81 feridos, sem qualquer resultado prático na melhoria das condições de vida da comunidade. O secretário José Mariano Beltrame, sob as ordens do governador Sérgio Cabral e apoio expresso do Presidente Lula, declarou que a polícia está disposta a manter o confronto. Afirmou que essa é uma ação sem data para terminar, e trata-se deum remédio amargo para a cidade do Rio de Janeiro. Ou seja, os trabalhadores continuarão impedidos de trabalhar, as crianças e adolescentes permanecerão sem escola e lazer e as mortes em massa continuarão. E, pior, a já testada política de segurança de confronto, comprovadamente ineficiente no combate ao crime organizado no Rio de Janeiro, que já foi até estimulada pela gratificação “faroeste”, é tratada como uma…

MINHA GRATIDÃO E MEU AMOR

Imagem
Meus amados amigos.
Não vou nomear um por um, nem os que conheço pessoalmente nem os que virtualmente a vida colocou em meus caminhos. Levaria mais tempo que dizer simplesmente: amo vocês. Nunca me envergonhei de dizer que amo vez que para o poeta o amor é ar e me conduziu e conduz meus passos e me norteia aos meus ideais. Amo amar, amo o amor e amo a humanidade, amo ser humano e amo o ser humano, independente de qualquer erro que tenha cometido, pois errar é da natureza humana e perdoar é da natureza do amor e convivo bem com essas coisas. Razão por não me importar com críticas e por lutar contra o que é contra o amor:a a tortura,a intolerância, o ódio, ditaduras, ditadores e qualquer coisa que impeça o homem de ser feliz em sua plenitude. Escrevo agora vez que voltei, ou estou voltando com vagar a esse nosso convívio.Estava impedido por razões imperiosas. Então, já de volta a ao lado da Poesia, da Liberdade, do Amor e da Vida, agradeço a cada um e a cada um desejo longos tempos de paz e pr…

MAR E LUZ, AMAR E LUCE. MARILUCE

Imagem
Luce,
Mariluce de
todas as luzes e
dona
de
minhas auroras.




Você entrou em minha vida, em 29/10/1976.Menina ainda, ainda em flor, magnificamente bela, e seus olhos castanhos eram como dois lagos intocados e transparentes à minha alma. Poeta incurável e crônico, de pronto percebi que todos os meus amores haviam na verdade me preparado para aquele momento fantástico e indescritível: sim!Chegara o amor que eu esperara por uma vida inteira.Eu contava 25 anos (iria fazer 26 em agosto) e você contava com 17...O mundo em que nos conhecemos era inóspito e selvagem. Você não percebera pela pureza de sua alma, de sua vida. Eu o ignorei solenemente por saber sonhar.Sim, poetas sonham tridimensionalmente e desconstroem o mundo para reconstruí-lo de acordo com suas querências.Naquele momento mágico minha alma encontrara sua parte perdida em algum ponto qualquer do universo e do passado e se reencontravam ali, no mundo da Música que é prima-irmã da Poesia.Fácil para um poeta perceber e se perder...E me pe…

MEUS IRMÃOS.

Imagem
Cidão e Corsário,
Amanhã, quinta, estarei fazendo um exame e certamente tudo correrá bem e depois de amanhã estarei novamente amando e sendo amado pela vida.Esse amor é antigo e se renova a cada manhã, e mesmo quando aos meus olhos impermitiam contemplar o azul do céu, eu o via através dos olhos de minha imaginação.Coisa de poeta e de louco.Escrevo agora quando a noite já caiu junto com a chuva para lavar o ar e as calçadas para minha alegria e prazer.Gosto muito do barulho dos pingos da chuva que cancionam em meu telhado (temos muita sorte de termos telhas em nossas casas), e essa canção me leva a tempos idos e a pés descalços correndo pelos paralelepípedos em regatas memoráveis onde os veleiros eram palitos de sorvete que pegávamos nas calçadas (claro que tinha sempre um mais engenhoso, mas de pouco sonhar, que fazia um barquinho de papel que não suportava as corredeiras nem os pingos das chuvas).E assim muitas foram as horas e as tardes de minha infância.De lá para cá, nunca abri mã…

GUERRA NO ALEMÃO E A CORTINA DE FUMAÇA

Imagem
MILÍCIAS SÃO A NOVIDADE, MAS PERMANECEM OCULTAS (Segundo debate sobre as raízes da violência) Todo o noticiário atual sobre embates entre polícia e traficantes no conjunto de favelas chamado Complexo do Alemão, mais especificamente na Vila Cruzeiro, no Rio de Janeiro, omite uma informação essencial: entre bandidos e polícia existe hoje uma terceira força que estende seu domínio territorial na cidade do Rio de Janeiro, que há cerca de dois anos o jornal O Globo denominou de “milícias”, mas cujo nome correto é grupos de extermínio. É formada por policiais e ex-policiais. A crise atual no Complexo do Alemão esconde esse fenômeno, abordado em importantes reportagens nos jornais em 2005 e 2006. Raramente se terá visto episódio em que a falta de visão crítica na mídia tenha sido tão escandalosa. Emissoras de televisão e de rádio, jornais e revistas tratam do “cerco” aos bandidos da Vila Cruzeiro como uma operação de segurança pública a serviço da população, coisa que, na opinião de três prof…