Eleições no IAB – Instituto dos Advogados Brasileiros


Eleições no IAB – Instituto dos Advogados Brasileiros


Na vanguarda do direito desde 1843


Realizam-se no mês de março as eleições no IAB, com o exercício do voto por correspondência pelos sócios que residem fora do Estado do Rio de Janeiro. As cartas com material para votação já foram enviadas, estimando-se que os votos comecem a chegar a partir da primeira quinzena e até a data da Assembléia Geral Eleitoral.


Os sócios residentes no Estado do Rio devem comparecer pessoalmente à sede do Instituto, vedado o voto por procuração, atendendo à convocação para a Assembléia Eleitoral. O evento foi há muito tempo anunciado por carta a todos os membros, publicado edital no Jornal do Commercio, e, assim, os membros efetivos serão recepcionados no dia 28 de março de 2012, iniciando-se a votação às 12 horas, encerrando-se às 18 horas.

Findo o horário de votação, procede-se à apuração das urnas, contendo os votos dos que compareceram à AGE e, a seguir, a urna dos votos que chegaram por correspondência.

Presidirá a eleição o eminente ex-presidente Dr. CARLOS HENRIQUE DE CARVALHO FRÓES.

Uma única chapa apresentou-se para o pleito, encabeçada pelo atual Presidente, candidato à reeleição:

Presidente - Fernando Fragoso

1ª. Vice-Presidente - Teresa Cristina Pantoja

2º. Vice-Presidente - Victor Farjalla

3º. Vice-Presidente - Duval Vianna

Secretário Geral - Ubyratan Guimarães Cavalcanti

1º. Secretário - Diogo Tebet da Cruz.

2º. Secretária - Leilah Borges da Costa.

3º. Secretário- Carlos Roberto Schlesinger

4º. Secretário- Augusto Haddock Lobo

Dir. Financeiro - Joao Carlos de Camargo Éboli

Dir. Biblioteca - Fernando Drummond

Orador Oficial - Carlos Eduardo Bosisio

Dir. Cultural - Pedro Marcos Nunes Barbosa

Dir. Adj - Dora Martins de Carvalho

Dir. Adj - Sydney Limeira Sanches

Dir. Adj - Ester Kosovski

Dir. Adj - Tecio Lins e Silva.


Fonte: IAB

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Oração para Oxossi

A guerra perdida: 31 vítimas de bala perdida em 31 dias, no Rio de Janeiro.

A França não merece perdão