segunda-feira, 5 de fevereiro de 2007

TRISTEZA PASSA


TRISTEZA PASSA


por Paulo da Vida Athos*




Minha alma sou eu em meu corpo passageiro, como um passageiro de trem.

Vejo paisagens, nem sempre belas. Mas me comovo com todas e com todas aprendo.

Vez ou outra se senta ao meu lado, um companheiro ou companheira qualquer; as vezes a Tristeza, em outras a Alegria e a Esperança, não raro a Revolta e a Indignação.

Claro. A porta desse trem que ando já se abriu para desembarcar a Saúde, mas ela, que é amiga da Vida que tanto me ama, mais por ela que por mim...logo toma outra vez o trem para continuarmos a caminhada.

Certamente o Entusiasmo também divide comigo o olhar curioso para a paisagem, e senta-se ao meu lado por tempos longos.

E nunca me deixam só: a Poesia, o Amor, a Vida e a Liberdade!

Sou imensamente rico e bem acompanhado.

Claro, volta e meia a paisagem fica embaçada pelas gotas que se chocam com o vidro da janela.

Mas pego um pedaço de Esperança e limpo o vidro de novo...

Isso passa..


*PRAD

Visite e comente nosso Blog

2 comentários:

Alfredo Rebello disse...

Viajamos sim
Em pedaços
Que sem pressa
Como em pequenos passos
Vão...
A traçar novos caminhos

Paulo da Vida disse...

Alfredo Rebello, meu irmão na Poesia. É isso mesmo, é mesmo assim.
Viajamos em passos e pedaços.
Em descaminhos.

Meu filho

Tenho em minha vida o homem mais doce que existe, meu filho. Quem tem a felicidade de conhecê-lo, sabe disso. Um cara amigo, leal, com ...