A História de um Natal especial











Era uma vez...







 ...um casal de velhos que se amavam imensamente a 56 anos resolveram recordar todos os natais que passaram juntos.  De nada esqueceram, nem mesmo os anteriores quando nem se conheciam. Um após outro, os natais se sucedendo, o tempo passando, e a velhice chegando.

Uma figura anônima, sempre presente.  Desde tenra idade eles viam-na sentada no cantinho da mesa, procurando passar despercebida.  Uma segunda figura surgiu a exatos 49 anos; muito querida e amada, com sua presença aliviava a dor do velho casal pela falta daqueles que não mais participavam da Ceia de Natal, levados que foram para outra dimensão da Vida.  Mas aquela primeira figura, ignorada por todos, lá estava, nunca faltava.

Chega o ano de 2011.  O velho casal se prepara com alegria para a ceia.  Sentam-se à mesa, entreolham-se.  Estavam, sós...

A figura tanto amada fora passar o Natal em outro lugar.  Com resignação e tristeza olharam para o canto da mesa vazio, e lá estava a primeira figura.  Ela, nunca faltava...

“-Chegue-se, velha amiga.  Aproxime-se.  Como te chamas?”

Com voz trêmula e fraca a figura respondeu ao velho casal: -“O meu nome é Solidão..”

Restou ao velho casal a esperança de reencontrar a alegria perdida, na próxima dimensão da Vida...

Um lugar qualquer da terra, em 25 de Dezembro de 2011.

(Por VIGA)




Observação do Blog:  Esses dois textos (O Mal e A História de um Natal especial) foram encontrados, escritos e dobrados, em das calçadas da cidadade.  Foi lido e postado sem qualquer alteração quanto aos originais, que estão guardados. Caso seu autor (ou autora)  encontre essa página, poderá nos contara por e-mail, que os originais serão entregues.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Oração para Oxossi

A guerra perdida: 31 vítimas de bala perdida em 31 dias, no Rio de Janeiro.

A França não merece perdão