O Mal






O Mal


Em seu início o Mal sempre estará oculto, vibrando no pensamento de quem deseja.  Seu Alvo, até que o perceba e acredite, se entregará sofrendo suas consequências passivamente.


Quando a fonte emissora do MAL for de alta intensidade, ele atingirá a todos que de alguma forma represente defesa para o Alvo.  Seu objetivo é mantê-lo definitivamente isolado.

Parentes, amigos, pessoas próximas, perceberão com facilidade, identificando a fonte emissora do Mal, e, na tentativa de proteger o Alvo, sofrerão violentos ataques.

A mentira provocará a discórdia, que são expedientes infalíveis utilizados pelo Mal.

Isolado o Alvo, o Mal reinará feliz e absoluto. Resta saber: até quando?  E, em que estado o Alvo será descartado pelo Mal?

O Mal não consegue esconder sua arrogância, na imensa capacidade para dissimular.  É cooptador por excelência e utiliza-se sempre de inocentes em seus propósitos, abandonando-os quando não mais úteis.

O Mal apraz-se no poder e na posse.  Riqueza material é seu único objetivo, tudo o mais é consequência.

Quanto ao Alvo, só lhe resta a Graça Divina.  Perdeu tudo: dos amigos leais ao seu próprio sangue.

Está, só.  Embora não saiba...

(Por VIGA, em 13/03/2012)


Observação do Blog:  Esses dois textos (O Mal e A História de um Natal especial) foram encontrados, escritos e dobrados, em das calçadas da cidadade.  Foi lido e postado sem qualquer alteração quanto aos originais, que estão guardados. Caso seu autor (ou autora)  encontre essa página, poderá nos contara por e-mail, que os originais serão entregues.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Oração para Oxossi

A guerra perdida: 31 vítimas de bala perdida em 31 dias, no Rio de Janeiro.

A França não merece perdão