PLEBISCITO SOBRE A VALE


PLEBISCITO SOBRE A VALE COMEÇA NESTE SÁBADO EM TODO PAÍS


Há exatos dez anos, o governo brasileiro, representado na figura do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB), privatiza a segunda maior companhia estatal brasileira. A privatização da Companhia Vale do Rio Doce (CVDR) ficou na história por ter sido denunciada por irregularidades jurídicas na transação, além da desvalorização de seu preço - foi vendida por 3,3 bilhões de reais, quando seu patrimônio à época estava avaliado em 40 bilhões de reais. Também existem denuncias de favorecimento de grupos durante a transação. Para pressionar a Justiça e o Governo Federal a anular o leilão da CVRD, movimentos sociais de todo o Brasil começam neste sábado o 3º plebiscito popular da história do País. Veja aqui como participar.


Hoje a Vale está sendo avaliada em cerca de 100 bilhões de dólares, patrimônio que deveria ser de todos os brasileiros. As denuncias de irregularidades motivaram mais de 100 ações populares na Justiça, 69 delas ainda estão em andamento. Uma pesquisa realizada esse ano pelo Instituto GPP – Planejamento e Pesquisa, mostrou que 50.3% dos brasileiros entrevistados são favoráveis a retomada da empresa pelo governo, enquanto apenas 28.8% mostraram-se contrários a reestatização da Vale.

Entidades e movimentos sociais, sindical e estudantil estão realizando desde o início do ano a Campanha "A Vale é Nossa" pela anulação do Leilão da Vale do Rio Doce. Mais de 60 entidades em todo Brasil participaram campanha que culminará com o plebiscito popular que começa neste sábado, 1° de setembro e se estende até o dia 7. O plebiscito acontece na semana da Pátria, ocasião em que também é realizado o Grito dos Excluídos como lema “Isto não Vale – Queremos Participação no Destino da Nação”.

Veja abaixo como participar.

O quê fazer para participar do Plebiscito Popular? Quando eu posso votar?

O Plebiscito Popular acontece durante a semana da Pátria, entre os dias 1º a 7 de setembro. Mas a coleta de votos pode se estender até o dia 9 de setembro. Tudo depende da possibilidade das organizações responsáveis pelas urnas. A votação pode ser feita em um único dia ou mais dias, ou então durante todos os dias da semana.

Onde votar?

As urnas podem ser organizadas em todos os cantos do país. Para saber onde votar, procure o comitê estadual (a lista de contatos está no www.avalenossa.org.br).
Se precisar de mais orientações sobre os locais de votação, procure uma das organizações mais próximas de você que estão engajadas na campanha, como: Assembléia Popular, Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB), Grito dos Excluídos Continental, Movimento Pequenos Produtores (MPA), Consulta Popular, Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), União Nacional dos Estudantes (UNE), Movimento Evangélico Progressista, Via Campesina, Pastoral Operária (PO), Pastoral Carcerária, Central de Movimentos Populares (CMP), Pastoral da Juventude Rural (PJR), Cáritas, Comissão Pastoral da Terra (CPT), sindicatos ligados a CUT, Conlutas, Intersindical, Corrente Sindical Classista (CSC), entre outros.

Como eu posso ajudar no plebiscito popular?

Você pode montar um Comitê Local para o Plebiscito Popular (no seu bairro, sindicato, condomínio, lugares de grande circulação de pessoas, etc). É simples e ajuda a gerar debates e organizar a população. Para formar um comitê local, promova um debate na sua comunidade, trabalhando a pergunta do plebiscito, com a ajuda dos materiais da campanha.

A pergunta é: ""Em 1997, a Companhia Vale do Rio Doce - patrimônio construído pelo povo brasileiro - foi fraudulentamente privatizada, ação que o Governo e o Poder Judiciário podem anular. A Vale deve continuar nas mãos do capital privado?"

O Comitê Local deve ser responsável pelas urnas e pelo contato com o comitê estadual. As urnas podem ser montadas em qualquer local. Você pode formar até mesmo uma urna móvel, circulando de carro e coletando votos em lugares de grande circulação de pessoas.

E o que eu faço para conseguir o material de votação?

Entre em contato com o Comitê Estadual para fornecer o material de votação e para acertar com o Comitê como passar o resultado do plebiscito, no dia 10 de setembro. O Comitê Estadual estará fornecendo o material de votação. Porém, basicamente, você necessita de uma urna, cédula de votação e lista de votação, para anotar o nome e RG de todos aqueles que participam da votação (Veja maiores orientações no site, na parte Cédula e Materiais do Plebiscito). Materiais de formação da campanha, como cartilhas e DVDs, podem ser obtidos com a Secretaria Operativa da Campanha, pelo contato: (11) 3105-9702 (São Paulo), ou pelo e-mail avaleenossa@yahoo.com.br.

Além disso, lembramos que cada comitê, cada grupo de pessoas que organiza o plebiscito, tem total liberdade para:

Organizar o debate e produzir seus próprios materiais, a partir do conteúdo que foi disponibilizado na página da campanha.

Reproduzir cartilha, jornais e cartazes publicados na página.

Entrar em contato com as organizações que participam da campanha e que possuem os materiais da campanha (cópia da cartilha, do vídeo da campanha, panfletos, etc).

As entidades que participam da Coordenação dos Movimentos Socias (CMS), como a CUT, a UNE, a Ubes, a Conam, entre outras, definiram como central de recolhimento de votos e resultados a sede nacional da CUT (Rua Caetano Pinto nº 575 CEP03041-000 Brás, São Paulo SP/Telefone (0xx11) 2108 9200 - Fax (0xx11) 2108 9310).

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Oração para Oxossi

A guerra perdida: 31 vítimas de bala perdida em 31 dias, no Rio de Janeiro.

A França não merece perdão