IGREJA: ISRAEL CRIOU UM GRANDE CAMPO DE CONCENTRAÇÃO EM GAZA


ROMA - O cardeal responsável por questões de justiça e paz no Vaticano apresentou na quarta-feira a mais dura crítica da Igreja Católica contra Israel até agora na atual crise do Oriente Médio, ao qualificar Gaza como "um grande campo de concentração". O cardeal Renato Martino, presidente do Conselho de Justiça e Paz do Vaticano, fez essas declarações em entrevista ao jornal eletrônico italiano Il Sussidiario.net. Israel condenou os comentários de Martino.

- Populações indefesas são sempre as que pagam. Veja as condições em Gaza: cada vez mais, parece um grande campo de concentração - disse Martino, considerado informalmente o "ministro da Justiça" do Vaticano.

O porta-voz do Ministério do Exterior israelense, Yigal Palmor, disse que o cardeal usou o vocabulário típico da propaganda política do grupo islâmico Hamas, contra o qual lançou uma ofensiva há 13 dias na Faixa de Gaza, onde mais de 700 pessoas morreram desde o início dos ataques.

- Ficamos chocados ao ouvir de um dignitário espiritual palavras tão distantes da verdade e da dignidade - disse Palmor à agência Reuters. - Vindo de um membro do Colégio de Cardeais, o vocabulário da propaganda política do Hamas é um fenômeno chocante e decepcionante.

O Papa Bento XVI já fez vários apelos genéricos pelo fim da violência em Gaza, mas sem criticar abertamente Israel, que há 13 dias bombardeia a região, provocando mais de 700 mortes. Em maio, o pontífice deve visitar locais bíblicos da Jordânia, de Israel e da Cisjordânia.


Fonte: Reuters e O Globo.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Oração para Oxossi

A guerra perdida: 31 vítimas de bala perdida em 31 dias, no Rio de Janeiro.

A França não merece perdão