segunda-feira, 24 de maio de 2010

Honduras assassina mais um membro da Resistência contra o golpe



Alexander Núñez Ochoa formava parte da comissão de segurança e  disciplina da resistência. (Foto: defensoresenlínea)
Gilberto Alexander Núñez Ochoa
fazia parte da comissão de segurança
e disciplina da resistência.
Foto: defensoresenlínea








Denunciado assassinato de outro membro da Resistência em Honduras

O jovem de 27 anos era um ativo representante do grupo e fazia parte da comissão de segurança e disciplina da resistência. Estava sendo seguido e era vítima de amenaças e assédio por parte de agentes de investigação do Estado.

Honduras, maio de 2010 - A Frente Nacional de Resistência contra o golpe de Estado em Honduras denunciou, neste sábado, a morte do seu dirigente Gilberto Alexander Núñez Ochoa, assassinado em sua residência, ao sul de Tegucigalpa, quando conversava com um amigo. A Frente aproveitou a ocasião para instar a comunidade internacional a vigiar o Governo de Porfirio Lobo, em razão do incremento da violência contra seus opositores.

Bertha Cacéres denunciou desde Madrid a morte do dirigente. (Foto:  teleSUR)
Bertha Cacéres denunciou em Madri o
assassinato do dirigente da resistência
Gilberto Alexander Núñez Ochoa.
Foto: teleSUR
Bertha Cáceres, integrante da Frente, que participa da Cúpula dos Povos que se leva a cabo em Madri, informou a teleSUR que o jovem de 27 anos era un ativo representante do grupo, e pediu aos países europeus, que insistem em convidar Lobo para o encontro de chefes de Estado e de Governo de União Europeia-América Latina e Caribe (UE-ALC), que condenem a violación dos Direitos Humanos existente nesse país.

Alexander Núñez Ochoa fazia parte da comissão de segurança e disciplina da resistência e era um dos membros que denunciava a infiltração de suspeitos durante as manifestações da Frente. Estes tinham como objetivo a provocação aos comandos policiais, atentar contra instalações privadas e públicas e estabelecer o caos.

O assassinado prestara testemunho ante o Comitê de Familiares de Detidos Desaparecidos em Honduras (Cofadeh), por estar sendo seguido e sofrer ameaças e assédio por parte de agentes de investigação do Estado.

Ochoa chegou junto com seu amigo José Andrés Oviedo, num taxi, em sua casa, e ambos foram surpreendidos por dois individuos que, com armas de fogo, os assassinaram disparando múltiplos balaços.

Bertha Cáceres disse que, apesar da situação, a Frente de Resistência prossegue de pé e impulsionando a coleta de centenas de milhares de assinaturas para propor uma Assembleia Constituinte.

Lobo assumiu o poder este ano, em 27 de janeiro passado, depois de ser eleito em umas polêmicas eleições em Honduras, que se realizaram sob um governo de fato, instalado após um golpe de Estado, e sem a observação da Organização dos Estados Americanos nem da Organização das Nações Unidas (ONU).

Fonte: teleSUR-Defensores en línea/PR


Juízes hondurenhos cumprem sexta jornada de greve de fome

Tegucigalpa, 22 mai. (PL) - Cinco juízes hondurenhos cumprem hoje seis dias de uma greve de fome em repúdio à decisão da Corte Suprema de Justiça (CSJ) de demitir quatro magistrados que condenaram o golpe de Estado contra o ex-presidente Manuel Zelaya.

Na quinta-feira, outras duas pessoas se somaram à greve, com o que agora somam sete os participantes nesse protesto que tem como cenário o parque La Merced, em frente ao Congresso, no centro de Tegucigalpa.

Os grevistas tentam reverter a demissão anunciada em 5 de maio dos juízes Alonso Chévez e Guillermo López (ambos em jejum), Ramón Enrique Barrios e Tirza del Carmen Flores, penalizados por condenar a ruptura da ordem institucional de 28 de junho de 2009 contra o governo de Zelaya.

O deputado hondurenho Marvin Ponce apresentou ontem diante do Congresso Nacional uma moção para investigar a CSJ pela arbitráriia decisão.

O legislador propôs ao parlamento nomear uma comissão para analisar a conduta administrativa do organismo judicial.

Os juízes Guillermo López, José Pineda, Gerson Medina, Pablo Munguía e Chévez, membros da Associação de Juízes pela Democracia, iniciaram a greve na segunda-feira, enquanto que os dois novos integrantes do grupo são o estudante secundarista Michael Urbina e o pequeno criador de gado Teodoro Carbajal.

Várias autoridades do país fizeram um chamado ao poder judicial para resolver o problema e reverter as demissões, que também provocaram o repúdio da Frente Nacional de Resistência Popular e de organismos de defensa dos direitos humanos.

Nenhum comentário:

Meu filho

Tenho em minha vida o homem mais doce que existe, meu filho. Quem tem a felicidade de conhecê-lo, sabe disso. Um cara amigo, leal, com ...