SÉRIE "DIMENOR" EM DEBATE NO GLOBO ONLINE


RIO DE JANEIRO - Para discutir os principais pontos abordados na série "Dimenor: os adultos de hoje" - que tratou de toda uma geração de menores de idade infratores que já chegou à maioridade -, O Globo e O GLOBO ONLINE realizam um debate na internet, nesta terça-feira. Os desembargadores Siro Darlan e Alyrio Cavallieri, este último aposentado, debaterão o assunto no GLOBO ONLINE, das 15h às 17h. Os dois atuaram como juízes da infância e da adolescência.

Os internautas vão poder participar do chat enviando perguntas durante o debate. As questões serão selecionadas pelo jornalista Luiz Filipe Barboza, coordenador da Editoria Rio do GLOBO ONLINE, e respondidas pelos debatedores. Durante o debate, também será possível participar de uma pesquisa sobre a antecipação da maioridade penal.

A moderadora do bate-papo será a repórter investigativa Vera Araújo. Uma das autoras da série de reportagem, Vera acumula 20 anos de profissão.

Confira a metodologia usada pelos repórteres para a série

Siro Darlan atuou como juiz por 24 anos, 14 deles à frente da 1ª Vara da Infância e da Juventude, antes de assumir o cargo de desembargador. Ele também é presidente do Conselho Estadual dos Direitos da Criança e do Adolescente (CEDCA). Alyrio Cavallieri foi juiz de menor do Rio de Janeiro e é considerado um dos maiores especialistas do assunto no país.


Na primeira reportagem a série mostrou que 52,6% dos infratores atendidos pelo estado na época já morreram ou foram flagrados cometendo crimes como adultos . Os problemas na identificação foram revelados na segunda reportagem : um em cada cinco adolescentes infratores, entre 12 e 18 anos, atendidos pelo estado no ano de 2000, não tem hoje seus nomes na base de dados do Detran-RJ, responsável pela emissão de carteiras de identidade.

Já na terceira reportagem, uma pesquisa revelou que 153 crianças com menos de 12 anos tiveram processos abertos na 2ª Vara da Infância e da Juventude do Rio em 2000. Quase oito anos depois, 72 (46,7%) reincidiram antes de completar 18 anos . A quarta reportagem mostrou como um menino que entra para a vida do crime cometendo um furto pode se tornar um assassino .

A quinta reportagem trouxe a informação de que quase 20% dos infratores tinham apenas o nome da mãe na certidão de nascimento e que dos menores que passaram pelo Degase em 2000, 8,1% já eram pais. O fato de que a maioria dos adolescentes que passaram pela Vara da Infância em 2000 era de favelas das zonas Norte e Oeste do Rio foi o tema da sexta reportagem.

A busca por um dinheiro que seria "mole de se ganhar" na criminalidade foi o tema da sétima reportagem da série. A oitava reportagem mostrou que, das 2.447 medidas executadas em 2000 pelo Degase, nada menos do que 1.971 (80,5%) não foram cumpridas integralmente pelos jovens . E a última reportagem da série trata da discussão sobre a redução da maioridade penal .


Fonte

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Oração para Oxossi

A guerra perdida: 31 vítimas de bala perdida em 31 dias, no Rio de Janeiro.

A França não merece perdão