QUANDO A POLÍCIA USA INTELIGÊNCIA POLICIAL


ACUSADO DE CHEFIAR TRÁFICO NA ROCINHA É PRESO EM FORTALEZA

Preso estava no aeroporto esperando a namorada.
Investigações começaram no início do ano.

A polícia prendeu na tarde deste domingo (21) João Rafael da Silva, conhecido como Joca, que seria um dos chefes do tráfico da favela da Rocinha, na Zona Sul do Rio. A Coordenadoria de Informação e Inteligência da Polícia Civil (Cinpol) e a 19ª DP (Tijuca) realizaram a prisão do acusado no Aeroporto de Fortaleza, no Ceará, quando, segundo a polícia, esperava a namorada desembarcar. Os agentes da Cinpol estariam no mesmo avião que ela.

Saiba mais

Segundo a Coordenadoria de Informação e Inteligência da Polícia Civil, João Rafael da Silva estava sendo monitorado há dois meses, desde quando teria deixado a Rocinha com R$ 2,5 milhões. Desde então, o traficante teria ido para um outro estado antes de chegar até Fortaleza. As duas delegacias investigavam a favela da Rocinha desde o começo do ano.

A polícia afirmou ainda que, a partir de uma operação feita na Rocinha, em agosto, prejudicada por vazamento de informações, os agentes conseguiram colher vários dados de moradores da favela através de denúncias. Por causa disso, a ação foi batizada como Operação Cidadão Carioca.

"A prisão de Joca mostra que hoje a polícia do Rio trabalha com objetivos claros, concretos, com missão planejada e com o suporte da inteligência. Nada é aleatório. O segundo ponto é a credibilidade que estamos ganhando junto à população. Sem as informações anônimas, que foram bem trabalhadas, seria muito mais difícil chegar no Joca. E terceiro ponto é o sigilo e a paciência" , comentou o secretário estadual de Segurança, José Mariano Beltrame.

Viagem

A Cinpol informou que Joca teria passado pelo estado de Mato Grosso e pelo Distrito Federal, antes de ir para o Ceará. Ele deve ser levado até o Rio de Janeiro na noite deste domingo ou na segunda-feira (22) por um avião da Força Aérea Brasileira (FAB). Quando ele desembarcar no estado, serão feitas e concluídas investigações de diversas delegacias, como a 15ª DP (Gávea), e das próprias Cinpol e 19ª DP (Tijuca).

Ainda segundo a polícia, além da venda de drogas, o traficante é investigado pela execução, em março, de três menores na Rocinha. Uma das vítimas seria Suellen Moreira, de 15 anos, que namorava o policial Sérgio Luiz de Albuquerque, detido em agosto por suspeita de vazar informações sobre uma operação na favela.

Política assistencialista

De acordo com a Polícia Civil, o traficante costumava adotar uma política assistencialista para conseguir o apoio dos moradores da favela da Rocinha e estaria à frente das negociações com atacadistas de drogas. Joca controlaria o tráfico de drogas na área que ia do Shopping Downtown, na Barra da Tijuca, na Zona Oeste do Rio, até o Humaitá, na Zona Sul.

A Polícia Civil disse ainda que Joca integrou a quadrilha de Denir Leandro dos Santos, o Dênis da Rocinha, que morreu enforcado em 2001 no presídio de Bangu I. Ele foi cúmplice ainda de Luciano Barbosa da Silva , o Lulu, morto em confronto com a polícia em abril de 2004.



Fonte

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Oração para Oxossi

A guerra perdida: 31 vítimas de bala perdida em 31 dias, no Rio de Janeiro.

A França não merece perdão