quinta-feira, 22 de outubro de 2009

MORRO DOS MACACOS, UM SALDO DE VERGONHA

Saldo de guerra.

A Polícia Militar divulgou nesta quinta-feira (22) um novo balanço das operações realizadas para capturar criminosos envolvidos na invasão ao Morro dos Macacos, na Zona Norte do Rio, no último sábado (17).

Segundo o novo balanço, 36 pessoas foram mortas desde o início das operações.


De acordo com a PM, 36 pessoas morreram durante os confrontos dede sábado. Os dois corpos abandonados nesta manhã no Hospital Getúlio Vargas, na Penha, no subúrbio do Rio, não entraram no balanço divulgado pela corporação na noite desta quinta.


Até agora foram apreendidas 31 armas e cinco granadas. Cinco carros roubados foram recuperados. Segundo a nota, as operações devem continuar.


Operações do dia

Após realizarem uma incursão na Favela do Jacaré, agentes da Coordenadoria de Recursos Especiais (Core) seguiram em direção a Mangueira, na Zona Norte do Rio.

Trinta homens participaram da ação. Na Favela do Jacaré, os agentes foram recebidos a tiros. Foram usados dois helicópteros e dois blindados da Polícia Civil. No entanto, não há informação de feridos.

Duas mil munições encontradas

Dois homens foram presos suspeitos de pertencerem ao tráfego de drogas em Parada de Lucas, no subúrbio do Rio, durante operação realizada nesta quinta-feira. Policiais encontraram barricadas em vias da região durante a ação. Cerca de 60 agentes da Delegacia de Roubos e Furtos de Automóveis (DRFA) participaram da operação. De acordo com o delegado titular, Márcio Mendonça, mais de duas mil munições foram encontradas debaixo da calçada de uma casa utilizada por traficantes.

Já a Polícia Militar realizou operações nos morros da Fallet e Fogueteiro, no Catumbi, no Centro, feita pelo 1º BPM (Estácio); no conjunto de favelas do Lins de Vasconcelos, no subúrbio, feita pelo 3º BPM (Méier); na Ladeira dos Tabajaras, em Copacabana, na Zona Sul, sendo feita pelos batalhões de Copacabana (19º BPM) e Botafogo (2º BPM); nas favelas Kelson’s e Cidade Alta, no subúrbio, feita pelo 16º BPM (Olaria); em Manguinhos, Mandela e Maré, no subúrbio, feitas pelo 22º BPM (Maré); e na Barreira do Vasco, em São Cristóvão, feita pelo 4º BPM (São Cristóvão).

Feridos seguem internados

Já os feridos durante o conflito na favela na quarta-feira seguem internados em situação estável. De acordo com a Secretaria estadual de Saúde, Marcelo Luiz da Cruz, de 30 anos, que deu entrada com tiro na cabeça, passou por cirurgia para tratar de um hematoma. A bala não chegou a atingir o cérebro, mas provocou o hematoma. O paciente está estável.

José Carlos Guimarães Júnior, de 18 anos, levou um tiro no abdômen. A bala atingiu fígado, onde ficou alojada. A secretaria informa que ele passou por uma cirurgia. Ele está consciente e conversando. O paciente vai começar a se alimentar normalmente.


Nota do Blog: Sempre que morrem policiais nas autoridades de segurança também morre um pouco a razão. Relembrem a Vila Cruzeiro.


Fonte G1.

2 comentários:

Anônimo disse...

impresionante. Parabens pela reportagen, que pena que não é isso que estou procurando, sinto mto

Anônimo disse...

impresionante. Parabens pela reportagen, que pena que não é isso que estou procurando, sinto mto

Meu filho

Tenho em minha vida o homem mais doce que existe, meu filho. Quem tem a felicidade de conhecê-lo, sabe disso. Um cara amigo, leal, com ...