DANIEL PONTES: A CRÔNICA DE MAIS UMA MORTE ANUNCIADA.


COMISSÃO DE TRABALHO FARÁ VISTORIA NO PRÉDIO DO INSTITUTO MÉDICO LEGAL




A Comissão de Trabalho da Assembléia Legislativa do Rio irá agendar uma visita ao Instituto Médico Legal (IML) para verificar as denúncias feitas durante audiência pública que reuniu, nesta sexta-feira (15/6), na Sala 316 do Palácio Tiradentes, o secretário de Segurança Pública do Estado, José Mariano Beltrame; o chefe de Polícia Civil, Gilberto Ribeiro; o diretor do IML, Hélio Feldman; o médico Daniel Pontes, perito do IML; além de servidores do instituto e representantes de sindicatos. “Reunimos aqui membros do governo que podem atuar para solucionar os problemas levantados, e que não são poucos”, afirmou o presidente da comissão, deputado Paulo Ramos (PDT), referindo-se às condições precárias de trabalho e à possível fraude na compra de equipamentos apontadas durante o encontro. O parlamentar descartou a necessidade de abertura de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para apurar as denúncias. “Estamos aqui com as pessoas que podem atuar para solucionar estes problemas. Vou continuar acompanhando e fiscalizando para saber o que está sendo feito a partir de agora”, ressaltou o pedetista. O secretário Beltrame afirmou que o Governo irá apurar todas as denúncias.



Médico perito do IML, Daniel Pontes apresentou gravações e fotos que supostamente comprovariam irregularidades na compra de equipamentos médicos e desvios de recursos que estariam ocorrendo na atual gestão. As fotos mostravam médicos trabalhando sem proteção adequada, uma mesa para exame ginecológico com fios elétricos remendados e corpos infestados de larvas e moscas. “A mosca bebe o sangue e depois defeca nos médicos, transmitindo doenças”, alertou Pontes, acrescentando que as autópsias são feitas com apenas um médico, quando deveriam ser feitas com pelo menos dois. “Isso as invalida judicialmente”, explicou o perito, acrescentando que os advogados estariam usando esta informação para desautorizar as autópsias realizadas pelo IML. “A denúncia é grave e demonstra um quadro acentuado de mazelas. É necessário que os deputados ajudem na fiscalização para que não faltem recursos e, principalmente, para que as condições de trabalho sejam mais dignas”, ressaltou Ramos.



As denúncias foram contestadas pelo diretor do IML, Hélio Feldman. “A situação do instituto hoje é outra. As fotos exibidas não correspondem à atual realidade da instituição. Este quadro não está assim desde janeiro de 2007”, afirmou o diretor. “Não posso fazer pré-julgamento. Sou secretário, não sou juiz de direito”, ressaltou Beltrame, que fez questão de ressaltar que o dinheiro para a construção de um novo IML, na Rua Francisco Bicalho, no Centro, foi liberado no final de março. “A construção atende a um pleito antigo da Polícia Civil e dos órgãos técnicos, com o objetivo de substituir um prédio de 1949, localizado na Avenida Mem de Sá, e que, hoje, não atende mais a demanda. Vamos transformar o IML em um instituto de ponta, dando transparência à gestão”, explicou.

Fonte: ALERJ


Eis o vídeo com as denúncias:




Comentários

Claudinho disse…
Uma notícias dessas deveria estar em todos os meios de comunicação, eu ainda não vi nada nos noticiários... estou enganado ?
Que Deus proteja o nobre Doutor.

Postagens mais visitadas deste blog

Oração para Oxossi

A guerra perdida: 31 vítimas de bala perdida em 31 dias, no Rio de Janeiro.

A França não merece perdão