Cracolândia de São Paulo em atividade um dia depois da operação policial


Um dia após operação, usuários e traficantes voltam à Cracolândia

Na ação policial desta quinta-feira, suspeitos de tráfico foram presos. Operação gerou mal estar entre a Secretaria da Saúde e a Polícia Civil.

A operação realizada nesta quinta-feira (25) para retirar traficantes e usuários de drogas da Cracolândia, no Centro de São Paulo, gerou mal estar entre a Secretaria Municipal da Saúde e a Polícia Civil. E, nesta sexta-feira (26), a situação na região não mudou muito depois da ação policial. Nem bem amanheceu o dia e vendedores e consumidores de crack estavam de volta.


Durante a tarde desta sexta, policiais militares e guardas-civis metropolitanos faziam patrulhamento na Cracolândia. Mas isso não foi suficiente para tirar usuários de drogas e traficantes da região. Na Alameda Barão de Piracicaba, um homem separava as pedras e passava para os intermediários. Dezenas de pessoas se concentravam nas calçadas e só iam embora com a chegada da polícia.

Na operação desta quinta, suspeitos de tráfico foram presos. E os usuários, levados para um posto da Prefeitura. Como não havia agentes de saúde no local, todos voltaram às ruas. O secretário municipal de Saúde, Januário Montone, divulgou uma nota dizendo que a operação policial foi feita sem planejamento conjunto e classificou a ação de “espetáculo pirotécnico”.

“O que nós precisamos é resolver o problema da população e não se ter vaidade, quem fez ou quem deixou de fazer”, respondeu Aldo Galiano Júnior, delegado responsável pela operação. O secretário explicou nesta sexta-feira (26) o que quis dizer com a nota. “O fato de um conjunto grande de usuários terem sido colocados ali naquela área que, inclusive, é gradeada gerou uma imagem absolutamente negativa. Isso que eu me referi quando disse espetáculo pirotécnico, não a ação policial”, afirmou.

O prefeito Gilberto Kassab disse que faltou integração entre as áreas envolvidas. “Uma ação importante, bem realizada, bem executada, mas que pecou nessa falta de integração entre a Secretaria da Saúde e a Polícia Civil, mas nada que não possa ser corrigido”, disse.

A Secretaria de Segurança Pública e a Secretaria Municipal de Saúde informaram, em nota conjunta, que realizaram uma reunião na tarde desta sexta e discutiram como os problemas desta quinta podem ser evitados.


Fonte: G1 e SPTV

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Oração para Oxossi

A guerra perdida: 31 vítimas de bala perdida em 31 dias, no Rio de Janeiro.

A França não merece perdão