Um morto e 17 feridos: torcida organizada ou organização para o crime?


Foto de torcedor palmeirense ameaçando outro torcedor durante comemoração de gol. Sabe quem é? Denuncie.

Brigas entre torcedores deixam um morto e 17 feridos em SP


Polícia registrou pelo menos seis confrontos no estado.


Palmeiras e São Paulo jogaram na tarde de domingo na capital.

A Polícia Militar registrou pelo menos seis brigas entre torcedores do Palmeiras e do São Paulo no domingo (22) em São Paulo, que deixaram um torcedor morto e 17 feridos. Os dois times se enfrentaram no Palestra Itália no fim da tarde. O caso mais grave foi registrado em Jundiaí, a 58 km da capital paulista, onde além da morte de um homem, outros 12 ficaram feridos. Outras quatro brigas foram registradas na capital e uma em Santo André, no ABC. Ninguém foi preso.


Em Jundiaí, quatro pessoas foram baleadas - sendo que uma delas morreu – e outras nove foram feridas por armas brancas. O confronto aconteceu na altura do km 59 da Rodovia dos Bandeirantes. Segundo funcionários de um posto de serviços que fica no local, é a segunda vez que torcidas se enfrentam na área.

De acordo com a polícia, dois ônibus com integrantes da torcida Independente, do São Paulo, pararam em um posto de gasolina onde estavam estacionados dois ônibus e duas vans da Mancha Verde, torcida do Palmeiras. Os torcedores se enfrentaram com paus, pedras, canos de ferro e tiros foram disparados. Uma das vítimas perdeu a mão com uma bomba caseira.


Relembre as cenas do quebra-quebra no Couto Pereira:


Segundo os policiais, os torcedores envolvidos na briga são de Rio Claro, Limeira e Campinas. A rodovia ficou interditada por mais de uma hora para o resgate dos feridos. Os policiais apreenderam diversos objetos usados no confronto.

Três das vítimas que foram baleadas seguem internadas em observação, mas não correm risco de morte. Os outros nove feridos já foram liberados.

Capital

Antes mesmo de o jogo começar, os torcedores já estavam se enfrentando na capital paulista. Na estação de trens de Santo André, eles se enfrentaram com paus e barras de ferro. Todos os torcedores presos foram liberados no mesmo dia.

Ao lado do Palestra Itália, as provocações começaram dos dois lados. O mando de jogo foi do Palmeiras, por isso a maior parte dos ingressos foi destinada aos torcedores do time. Isso não impediu que as torcidas se enfrentassem antes e durante o jogo.

Palmeirenses atiraram pedras contra os torcedores do São Paulo. A polícia se apressa para tentar evitar o conflito. Só um tiro com bala de borracha acalma a situação. A torcida do São Paulo teve que chegar com escolta do batalhão de choque.

Durante o jogo, parte das torcidas que ficou do lado de fora voltou a se agredir. No total, quatro torcedores ficaram feridos. Um deles teve uma parada cardíaca e precisou ser reanimado na calçada. Dois dos feridos estão em estado grave – um no Hospital das Clínicas e outro na Santa Casa de Misericórdia.

No Itaim Paulista, na Zona Leste, a confusão entre torcedores levou 57 pessoas para a delegacia. Todas foram liberadas. Na Brasilândia, Zona Norte, uma pessoa ficou ferida em um conflito.

Histórico

Em maio de 2009, uma briga entre torcedores do São Paulo e do Palmeiras deixou 20 pessoas feridas na Zona Sul da capital paulista. Em junho, um confronto entre torcedores do Corinthians e do Vasco acabou em morte. Um rapaz de 28 anos morreu antes do jogo entre os dois times no Pacaembu.

Outras oito pessoas ficaram feridas. Três ônibus que traziam vascaínos do Rio de Janeiro e vinham pela Marginal Tietê encontraram um ônibus e cinco carros de torcedores do Corinthians. Todos desceram e começaram a brigar.


Fonte: G1 e Bom Dia SP

Nota do Blog: Já passou da hora de ser feita uma investigação profunda e em todas as unidades federativas que são marcadas pelas verdadeiras associações criminosas em que se tornaram algumas das chamadas "torcidas organizadas". A Vida é mais importante que o patrimônio. Temos meios eficazes, tais como escutas autorizadas, quebra de sigilo telefônico e telemático, assim como bancário. O que falta? Vontade política ou a morte do filho de alguma celebridade ou figurão da política para que se comece a agir efetivamente? A PM não tem culpa. Não investiga. Não é policia judiciária. Com a palavra, o Ministério Público.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Oração para Oxossi

A guerra perdida: 31 vítimas de bala perdida em 31 dias, no Rio de Janeiro.

A França não merece perdão