Homofobia desmascarada. Beijar não é crime


Meninas se beijam em bloco no Rio e acabam na delegacia


Confusão aconteceu durante desfile na Zona Sul.


'Meu beijo não tinha nada de agressivo', defendeu-se uma das jovens.

Um beijo entre duas jovens de 17 e 18 anos provocou confusão durante o desfile de um bloco de carnaval na tarde deste sábado (20), no bairro do Leblon, Zona Sul do Rio. No empurra-empurra, um policial foi atropelado e quebrou o pé. Além disso, dois rapazes foram presos, acusados de agressão. O caso foi registrado na 14ª DP (Leblon).


A denúncia foi feita por um homem de 50 anos e movimentou várias guarnições policiais. Com a chegada dos PMs, houve revolta de outros participantes do bloco, que defendiam o direito das moças se beijarem.

“Ele disse que viu duas moças se beijando e pensou que uma era menor de idade. Ele achou que nesse caso seria errado uma menor de idade beijando outra maior de idade. Mas, pelas testemunhas, se verificou que não houve nenhuma corrupção de menores”, avalia o delegado Gustavo Valentini.

A mais velha, que preferiu não se identificar, acha que foi vítima de discriminação sexual. “O meu beijo não tinha nada de agressivo, é um beijo como qualquer outro beijo de carnaval, uma coisa que acontece. Não precisava ter causado a confusão que causou”, defendeu-se.

As jovens beijoqueiras foram liberadas, com a garantia do delegado de que beijar não é crime. “Se não houve corrupção de menores, ou violência ou grave ameaça, não é crime”.

Fontes: G1, no Rio, com informações do Fantástico.

Nota do Blog: Evidentemente nada seria considerado "anormal", pelo ilustre senhor denunciante, se o beijo "flagrado" fosse entre um jovem de 18 anos e uma jovem de 17 ou mesmo de 15 anos. O que motivou foi homofobia mesmo. Não adianta tentar disfarçar.


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Oração para Oxossi

A guerra perdida: 31 vítimas de bala perdida em 31 dias, no Rio de Janeiro.

A França não merece perdão