quarta-feira, 4 de fevereiro de 2009

PM, MACONHA E CONFUSÃO EM IPANEMA, RIO DE JANEIRO. TODA MOEDA TEM DOIS LADOS









Após confronto com PMs, frequentadores do Posto 9 estão revoltados.


Eles afirmam que ação policial em Ipanema foi truculenta e injusta. PM, que coibia uso de maconha na areia, teve carro danificado.


Polícia mantém policiamento no local da confusão.

Um dia depois de uma confusão entre policiais e frequentadores do Posto 9, na Praia de Ipanema, na Zona Sul do Rio, o clima nas areias é de revolta. Na terça-feira (3), banhistas cercaram um grupo de PMs que abordaram um jovem, acusando-o de portar maconha. Testemunhas afirmam que a ação policial foi truculenta, mas a polícia, que teve um carro danificado, nega.


Na ação, de acordo com a polícia, três pessoas foram detidas e acusadas de desacato à autoridade e resistência. Levadas para a delegacia, elas foram ouvidas e liberadas e agora só voltam a se apresentar em juízo. Entre elas, um vendedor de mate, que falou ao G1 nesta quarta-feira (4).

“Eles já saíram tirando a arma ao abordar o cara e fazendo alvoroço. Eu me aproximei para reclamar que eles estavam atrapalhando a praia e o nosso trabalho com a confusão e me deram voz de prisão. Quando chegou na delegacia, o policial falou que eu joguei um coco em cima dele. É mentira! Tanto que eu fotografei toda a ação deles”, conta Giovane Souza, de 20 anos, que há quatro trabalha na área.

Banhistas reclamam de truculência

O artesão Sérgio Buonocore, de 30 anos, também registrou a ação. “Claro que usar drogas é ilícito e está errado, mas abuso de autoridade também é. Houve truculência, mas o álibi é perfeito porque todo mundo sabe que aqui tem usuários”, pondera.

Outra testemunha, o agropecuarista de Natal, Renato Marinho, 42, ficou assustado com o que viu: “Parecia um arrastão”.

“Já aconteceu antes de policiais virem aqui e reprimirem usuários, levarem para a delegacia. Nisso eles estão certos, é o trabalho deles. Mas o rapaz estava de bermuda, sem camisa e foi pegar uma moeda de R$ 1 que tinha caído na areia. Aí o povo se rebelou”, conta o vendedor de uma barraca em frente ao local onde aconteceu o episódio. “Se mostrar o vídeo na íntegra, vão ver os dois lados”, completa.


Veja o vídeo:


Polícia nega

Para a polícia, a versão da moeda de R$ 1,00 que caiu na areia não se sustenta. O jovem, quando percebeu que seria preso, teria escondido a droga na areia, enquanto um grupo cercou o policial militar. O suspeito fugiu durante a confusão. Garrafas e cocos foram jogadas nos policiais e um carro da PM ficou danificado.

Segundo investigadores, não houve, nos depoimentos, reclamação de abuso de autoridade. A polícia afirma ainda que as imagens mostram que os policiais foram cercados pelos banhistas, comprovando a versão dos agentes.

Nenhum comentário:

Meu filho

Tenho em minha vida o homem mais doce que existe, meu filho. Quem tem a felicidade de conhecê-lo, sabe disso. Um cara amigo, leal, com ...