INTOLERÂNCIA RELIGIOSA



Evangélicos promovem quebra-quebra em Centro Espírita no Catete


RIO - Quatro jovens invadiram e depredaram o centro espírita Cruz de Oxalá, no Catete, no início da noite desta segunda-feira. Aos gritos, três rapazes e uma jovem, todos aparentando ter cerca de 20 anos, insultaram os fiéis e quebraram todas as imagens e utensílios que estavam no local. Contidos pelos dirigentes do centro, os quatro foram levados para a 9ª DP (Catete).

O ataque começou pouco antes das 19h, quando uma fila com pouco mais de 20 pessoas aguardava a abertura do centro, que funciona em um sobrado na Rua Bento Lisboa. O grupo perguntou a uma das freqüentadoras para que era a fila e, diante da resposta, teria começado a demostração de intolerância.

- Quando disse que estávamos ali para a consulta, eles começaram a nos insultar. Aos gritos, diziam que, por ordem de Jesus, devíamos abandonar o demônio, que estaria ali presente. Eles agrediram verbalmente todos os que estavam na fila e aproveitaram a porta aberta para entrar correndo - contou a advogada Sylvia Santana.

O centro, que professa cultos da linha branca do espiritismo, mistura conceitos de religiões afro-brasileiras e do kardecismo. Segundo seus dirigentes, ele está no bairro há pouco mais de dez anos e sempre conviveu pacificamente com vizinhos católicos e evangélicos. Os ataques teriam começado há alguns meses, depois que uma nova igreja evangélica se instalou nas proximidades.


Comentários

sandra-iyaba disse…
É ABSURDAMENTE INTOLERÁVEL QUE ATOS DESTA NATUREZA AINDA ACONTECA NOS DIAS DE HOJE,OS EVANGELICOS AINDA COM SUAS MENTES DETURPADAS FAZEM VISTA GROSSA QUANTO AS LEIS QUE DEFENDENDEM ALIBERDADE DE EXPREÇÃO, DE RELIGIÃO E RACISMO.É SABIDO QUE ATUALMENTE É CRIME DESCRIMINAR E QUE A PRISÃO É UM FATO PARA ESSAS MENTES DUENTIAS QUE SO EXISTE NOS EVANGÉLICOS,ESPERO QUE SE CUMPRA A LEI!AXÉ,SANDRA.

Postagens mais visitadas deste blog

Oração para Oxossi

A guerra perdida: 31 vítimas de bala perdida em 31 dias, no Rio de Janeiro.

A França não merece perdão